sábado, 7 de março de 2009

(Tibouchina Granulosa)

Foto: Serra da Canastra
*
As letras são fagueiras
Navegam intrusas em folhas e telas
No mistério do não escrito
E as flores, as cores, os sós
São repletos de “Eu” - migratórios...
Ao contemplar Serras & Cercanias,
Em outrora época do ano
Algumas árvores ficam repletas de flores:
As Quaresmeiras,
As flores aparecem apenas durante a quaresma

São lindas cercanias
Ainda - algumas não nascem
Inspiradas no irreal mistério do não florir.

*
Everaldo Ygor - Março 2009.

10 comentários:

Lara Lírica disse...

Everaldo, tudo bem? Temos uma surpresa para você:

http://livrosliteratura.blogspot.com/

Abraços:)

Groo disse...

Muito bonito. Mesmo. E essa imagem da Serra da Canastra ajuda nas outras imagens contidas na poesia.

abs!

CG Filmes Cleiton Guimarães disse...

que lindo, mas maravilhoso ainda é ler e comtemplar a paisagem que vc postou, dá uma tranquilidade.
Beijinhos!
http://www.cgfilmes.blogspot.com/

Lalo Oliveira disse...

Boa poesia, mexeu com minha memória. Quando criança eu morava perto de umas árvores que em determinada época ficavam como essas da imagem, roxas, amarelas.. eu apreciava, ficava adimirando autisticamente!

Abraço, grande.

http://poeses.blogspot.com

Taиιa disse...

Bela combinação de época, visual, natureza, mistério e poesia :D

beijos

mariab disse...

ficam à espera. fechadas até que chegue a hora propícia.
beijos

Luiza Monteiro disse...

o poema me tocou na parte das palavras
muito bom viu
e a imagem bem bontia!

Gisela Melloso disse...

Que lindo everaldo, me fez lembrar um jardim...
Parabéns
Forte abraço

All3X disse...

Interessante. Letras e folhas em sua identidade, uma sozinha pode até já ser bela, mas só o conjunto de todas elas é capaz de causar ainda mais beleza.
Valeu,
All3X

gabi disse...

marailhoso !!amei !!