terça-feira, 18 de março de 2008

"MNEMOSYNE"

Mnemosyne

Musa das Musas
Dá-me o poder da vidência
Para que eu possa
Prever
Meu próximo
Verso

Clareia minha mente
Nem passado
Nem futuro
Apenas
Memória & Esquecimento

Vou até a Boca do Inferno
Na Boca
Beber das duas fontes
Lethe & Mnemosyne
Nos domínios Da Noite - Da Boca
Vou adentrar

Encantar

Não ao presente efêmero

( v a z i o )
Revela-se o passado
Revela-se o futuro
Morrem os dias

O Pensamento se esvai

E na égide de seu domínio
Nas esferas do além, da fantasia, da ficção
Um Sim da Poesia
Mas,

Não me lembro...
Mas, recordo-me
Penso que
Já esqueci.


Everaldo Ygor – 17 e 18 de Março 2008.

Ao Som de: Sigur Rós

39 comentários:

An@Lu disse...

essa é daquelas poesias que eu não sei o que comentar, mas sei que não posso deixar de o fazer. Reli ao som da música e a junção dos 2 foi perfeita.
linda a poesia!

Leonardo Dognani disse...

q parece, vênus atendeu o pedido do eu lírico^^

bonito, parece a prece de uma bruxa^^

abraços.

Tatiana C. Mendes disse...

Poesia é algo tão engraçado, nos permite ter asas, divagar por entre vales antes inatingíveis. Basta que peçamos... Vidência, inspiração, novos versos, que ela logo está ali, se apresenta estonteante, sem vergonha alguma! Mas... Detalhe! Isso só acontece aos que dela cuidam bem... Poesia gosta de mimos, carinho, ardor, e com você, ela tem isso de sobra, e mais... Muito mais! E se por algum momento você pensa esquecê-la, uma questão de relacionamentos, todos possuem crises, até as de esquecimentos propositais, para voltar ainda com mais força... Como foi caso!

F. Grijó disse...

Eu quero saber como vc consegue manter sempre o estilo e não encher o saco do leitor.
Isso é difícil.

Sempre que entro aqui imagino que lerei algo diferente - e é isso que acontece. O que não significa que gosto de tudo o que vc escreve. Já disse isso. Mas talento vc tem de sobra, camarada, mesmo quando vc insiste na abstração (que, geralmente, empaca um pouco a leitura) e nas referências mitológico-literárias (que vc usa bem).

E a Musa?
Bem, a Musa, como os gregos a concebiam, é o que gera a poesia.
Abraço.

Ricardo Moreira disse...

Rogo a deusa para ter tanta inspiração!!!

* hemisfério norte disse...

e no vazio...penso que já esqueci
o que ia dizer de ti
mas era lindo
e gostei
:)
bjs
a.

Esfinge disse...

Sinceramente nem sei o que dizer...kkkk
mas além de ótima poesia o Sigur Rós no final foi matador, muito bom mesmo

Lobo disse...

Desculpa por nao fazer um comentario descente é que ainda sou muito leigo em poesias e é raro quando entendo o significado delas :)
Abraços

caio arroyo disse...

BLogs sobre poesia tem varios na net, gostei muito das que voce escreveu e principalmente pela ideia de juntar junto com a musica, que combinou muito bem .

Alexander Bastos disse...

huahuah fui no wikipedia aprender sobre mnemosyne!



www.blogdospiratas.org

Dominique disse...

Olá, Everaldo. Como é bom receber uma visita de um poeta tão talentoso!...

Quando li este seu poema lembrei-me logo da musa que rege o curso que faço, Clio. Esta baseia-se em grande parte naquilo que vem de Mnemosyne. Mas quando percebemos nossas vidas e seu desenrolar percebemos que apenas existir faz sentido quando esquecemos e quando rememoramos.
Desta forma, entre lembranças e propositais perdas de memórias, sobrevivemos à vida, mudamos de sonhos e de caminhos...relembramos e esquecemos passados e futuros...

Um abraço a ti e espero uma próxima visita sua ao Dominus!

Até mais!

Se Liga Jovem disse...

muito boa a letra e todo o blog ;)

ED CAVALCANTE disse...

TRISTE (OU SORTE, SEI LÁ)DE QUEM TEM UMA MUSA, SERÁ SEMPRE ESCRAVO DA PALAVRA! SEU MUNDO NÃO ME PARECE REAL!

* Mariana disse...

Como a Ana Lu, eu estou com dificuldades de comentar essa. Mas o que tenho a dizer, é que fico contente por saber que essa é comentável!
Eu gostei muito e é tudo.

Dih da Pâhzinha... disse...

Muito bom o poema,
Parabéns!
E quanto a musica não conheço,desculpe!

Abraço

http://dihdusbeko.blogspot.com/

Conquistadores (Didixy) disse...

Muito bom e interessante.

Aew, Tibet livre....

Ninguém merecer ser mandado por outros.

Uma inconformada... disse...

Nossa, q eloquência...
Destaco a seguinte frase, abre aspas: para q eu possa prever meu próximo verso...
A gente q escreve só vive pensando assim, n apenas c versos, mas c qualquer malandragem q a gente quer escrever...
Vês q tópicos de comu de orkut acabam aproximando a gente, né?
Abraços e prazer em conhecer!

мιℓℓα вєzєяяα disse...

Sem comentários.

Lindo lindo.

Lobo disse...

Hm...poesia pra mim eh uma coisa esquista, pq num consigo entender o q realmente ela ker expressar, talvez seja essa sua magia, de calsar reaçoes e sentimentos diferentes nas pessoas :)

PandaDev disse...

Bom, eu gosto muito de poesias, e essa me passou uma sensação meio estranha, fikou legal, eu gosto de poesia assim.

Camila disse...

Belo poema... Em q vc se inspira para criar versos tão perfeitos???
abraços!!

Siegrfried disse...

Opa!
Obrigado por comentar no meu singelo cantinho!
Gostei de vir aqui!
É interessante, belo, romaântico e maravilhoso!
Adorei esses teus versos!
Parabéns!

ED CAVALCANTE disse...

JA HAVIA COMENTADO!

Tiago Castelo disse...

Nossa, é diferente dos outros que li, se bem que o gênero é bem único... diferente.
É fascinante, isso que eu chamo de "sem comentários", no qual não se encontram palavras para comentar...
Parabéns!
Abraços, http://tiagocastelo.zip.net

Rafael Pereira disse...

A poesia ao som da música é outra!

Gostei mesmo desse barato de música...Parabéns

Nana Lopes disse...

Que delicado...
Gosto do que voce escreve,sempre.

Adal disse...

...

Poesia legal... me remete aos ideais gregos clássicos...

http://pensamentosdoadal.blogspot.com/

Marco Antonio disse...

Me empresta um pouco dessa musa aí? Totalmente inspirado e inspirador.

Anônimo disse...

Poeta
Você nasceu dessa musa.
[ ]

Meerstempel Badist disse...

Adorei a idéia do ( V a z i o ), foi tão... poético. muito bom!

Dragus disse...

Muito bonita a poesia. =)

Podia ter colocado a música de acompanhamento dela antes, e não depois. =p

Ana Carolina Braga disse...

Linda poesia!

Lalo Oliveira disse...

A primeira estrofe, de agora em diante, será minha oração pré-poesia!

Com os respectivos direitos, é claro. rsrs

Abraços.

(poesia nova no poeses.)

Lizzie disse...

Poema belíssimo e fechou perfeitamente. Gosto muito de Sigur Rós pela flexibilidade das letras, que nós mesmos é que inventamos em cima.
Musas...Todos as temos.


Beijocas,
Feliz Páscoa!!!
www.lizziepohlmann.com

O Profeta disse...

Mulher da ilha é solidão
É espera do vapor da madrugada
É aroma de milho em mesa de pão
É pio de milhafre, alma assombrada

Mãe em ninho feito de frias pedras
Por duras mãos cheias de jeito
Não sei se de ti brota um morno leite
Ou escorre rubra lava do teu peito


Uma Santa Páscoa


Abraço

Samilla Fonseca disse...

A poesia tá linda. Complexa né, meio complicada de interpretar...Que significa msemosyne?
Emfim, parabéns. =)
Beijos.

Anônimo disse...

Sigur Ros
Onde encontrou isso?
Isso é a musa!
[ ]

Dr. Spock disse...

quem é essa(a)tal de mnemosyne?
Desculpe a ignorancia, mas de fato nao conheço mesmo!

Lenna Mnemosyne disse...

Adorei essa exaltação a minha pessoa...rsrs..sou xará da deusa ou titã...
Muito bom!!!
http://deusamnemosyne.blogspot.com