segunda-feira, 3 de março de 2008

ALMAS ORGÂNICAS

Orgânicos
Devaneios orgânicos
Pensamentos orgânicos
Da natureza selvagem
São Ficções orgânicas

De longas aventuras
Vulcânicas – Erupções mentais
Do coração
São Dúvidas reais
Do imaginário das ruas
Dos “passados”
Permeiam interiores do corolário

Seres noturnos & diurnos
Das noites uivantes
Livros em covas vazias - rasas
Tiram-me o sono na dicotomia de pequenas doses do dia.
Deixam-me a alma lama orgânica.

Vou Escrevendo sem Brilhantismo
Em busca de brilhantes almas
Brilhantes inteligências – mentes embriagadas
Buscando o som da sutura intermodal secular
Procurando...
Buscando
O meu Brilho
Pensa-se assim...
Encontro-me - Te encontro...
...Nas Mãos...

Everaldo Ygor
Fevereiro/Março

33 comentários:

blog disse...

Agora vc fundiu tudo: foi barroco e foi simbolista.
Ou seja, essa salada nada mais é do que reflexo pós-moderno.
Mas vc mantém a linha: altamente abstrato, como se a vida assim fosse.
Vá em frente!

Lalo Oliveira disse...

Apreciei especialmente a primeira estrofe, me traz a idéia da superioridade dos instintos, da natureza, do orgânico, enfim.

Abraço.

www.poeses.blogspot.com

* hemisfério norte disse...

deixei há pouco num blog, um poetrix escrito faz um tempo.
acho q vou deixa-lo aqui também
:)
*depois*

quero meu pó
no mar,
com árias de Bach.

bjs
a.

Vírgula Antenada (Denise Machado) disse...

Menino...
A sensação que tenho quando leio você é de te ver arrancando do âmago, sangrando forte e respirando calmo.
Não tenho conhecimento para julgar a obra, tenho coração para sentir tudo, até o cheiro, porque o que vc escreve tem odor forte, consistente e delicioso, mesmo quando dói.

Debora Hegedus disse...

urruuuu!

ótima!

Leonardo Dognani disse...

embora não seja fã de coisas modernas, tenho q lhe dizer que gostei bastante.
Passa bias idéias, e a simbologia está perfeita.

Usar o termo "orgânico" é dificil, maas vc o fez de maneira artística.

um belo devaneio^^

Abraços.

ps: atualizei^^

Pk Ninguém disse...

Interessante a musicalidade do poema.

Lorena Pereira disse...

Intenso!

[ I loved ]

Parabéns!

Bjo bjo!
><

ericrifferama disse...

Belas palavras !!
ótimo blog !!
parabens

Isabela disse...

Lindo poema. Parabéns, Ygor. :)

blog disse...

Já comentado e à espera do próximo tiro.

joão m. jacinto & poemas disse...

As palavras e os mistérios Orgânicos; a vida e a natureza...

Gostei muito de este e de outros!
Voltarei!

Abraços,

jj

lenekuhnen disse...

A cova rasa é tão funda que chega a boiar
Palavras secas rasgadas
Os livros bóiam, a terra cobre, nasce o sol do inferno, fogo
“o inferno é o fogo do sol” R.S.

Livres é o que queremos
Ponderavelmente
Orgânicos, moles adubos de flores
É preciso cheirá-las ...
Perfume inato de cada espécie ...

Marlene

Fênix Dualista disse...

O que vc escreve é tão agradável de ler, deve ser pela vitalidade e força das suas palavras tão carregadas de sentidos...

blog disse...

Símbolos, símbolos.
Essa é a profusão, meu caro.
Metáfora no limite.

Betho Sides disse...

Acredito que já tenha dito, que sua maneira de escrever é ao mesmo tempo cativante e assustadora, pela voracidade da palavra! mas eu gosto por isso volto sempre! Passe no meu site, tem algo para vc(se quiser!) é interessante!Abçs Ygor.

Lucas Schutz disse...

bem legal a poesia e belo blog...

_________________________________

http://geradordeimprobabilidade.blogspot.com/

Carlos Vin disse...

Gosto de poemas q me força a ler uma segunda vez... e foi o q eu fiz...
O não-obvio ou melhor, o abstrato é tão atraente hein.. Eu gosto disso..

Flw! Um abraço, cara!

André Ottoni disse...

ANDANDO POR AKI...

(...) RETRIBUINDO COMENT

_____TENHA UMA OTIMA QUINTA-FEIRA

>>> Just Like a Pill
http://comoumapilula.blogspot.com/

cheryl Ladd disse...

Parabens pelo blog..
Gostei muito
bjo

Zanfa disse...

Por que até mesmo o mais orgânico ser tem o seu brilho. =p

Conquistadores (Didixy) disse...

Olá. Estou respondendo todos as pessoas que me visitaram. Volte sempre.

Seu poema está muito bom mesmo. Muito criativo e muito bem escrito.

abs

rato contra a vassoura disse...

poemas despretensiosos são os mais pretensiosos que há

Strider disse...

Boa intimidade c\ as palavras, rapaz. Mas confesso que prefiro coisas mais parnasianas.

Abraço

Rafael Woods disse...

ótima poesia...
Seres oganicos pensamentos orgânicos? Depende do ponto de vista...


------------------
Rafael Woods Blog

www.rafawoods.blogspot.com

Linda Graal disse...

sim sim, orgânicos versos que deixam gosto terroso na boca e olhos fascinados por trás do vidro.

amplexos, moço!

Arthurius Maximus disse...

Emoção e imaginação reunidas para dar vida a um poema belo e envolvente.

Tatiana C. Mendes disse...

É...
Devaneios possuem vida,
Pensamentos não são planejados,
Quem os definiria pensados para o serem.
Natureza rítmica e organizacional,
Segue o que deve ser, e pode, e é;
Fictícia? Só organicamente pensando,
Ou simplesmente, analisado.
Olhares humanos são relativos...
Por hora ficções, por outras realidades.
O mistério relativo nos remete as aventuras,
Explosões mentais disso e daquilo, de corações,
Que nada mais são que cérebros, vazantes de mentes insanas, algumas profanas imaginárias, que passam pelas ruas, que passam pelas casas, pelos cofres fechados das memórias dos passados, até mesmo os recalcados, escondidos, submissos e calados. Mas que vem do interior, o mais profundo do inteiro!
Ah, seres da noite... Do dia também!
Que invadem, irrompem... Que lhes tiram, nos tiram, o sono, que não vem, mas vai. Só lama, mas não afunda... Bóia! “Coisas” de ficções das orgânicas,... É natural.
E mesmo que sem brilhantismo o relativismo humano cerceia, hora é, hora não é. Encontra, perde, vai e vem, como o sono que se perde... Frente a algumas mentes orgânicas, naturais, ou irreais de tela luminosa, o brilho do brilhante se faz, e escreve, e sai, inspirações... Não pensadas, nem calculadas, mas completamente orgânicas sendo repassadas. Belo texto.

E... Tem um selo pra você no http://imponderavelmente.blogspot.com/ na última postagem: Sem Sobras, - Deguste-me!


Um abraço!
Tatiana C. Mendes

Anônimo disse...

Mãos fazem arte, podem modelar o barro, dar forma ao brilho!
[ ]

Dih da Pâhzinha... disse...

Muito bom o post, achei lindo o poema!!!

Anônimo disse...

Poeta
Sua alma
Não é orgânica
És
Mestre na arte da poesia.
[ ]

Charles Araújo disse...

Somos feitos de matéria orgânica, pensamentos orgânicos, emoções organicas...enfim!
Complexo... =P

Érica disse...

Se na sua forma de escrever não existe bilhantismo, não sei o que é brilhante. Maravilhosos textos, lindo Blog.

Um abraço