terça-feira, 25 de março de 2008

SONHOS

Ao sonhar
Senti a brisa entrar por uma fresta
Quando você chegar
Sei que vai entrar sem bater
Suave vento movimenta

Entrando
Digo-lhe
- Pode sentar
Sentando
- Pode morrer

A brisa toda se espalha
Voa, flutua, senta...
Assim no repouso – sentado

Pode até morrer
*Rama - amaR

Assim no pouso – dos livros
Também estou morrendo
Saberei apenas
Que o invisível vento
Entrou por Amor
Sentou-se
E mais uma vez
Por Amor morreu
E assim ouso
No vento, na brisa
Entrando sempre sem bater
Saindo por frestas
Escrevendo futuros
...Morremos nós...
Renascemos Estrelas
Ao acordar.

*Dedicado ao magistral escritor, visionário & criador de mundos - Arthur Clarke
1917 – 19 Março 2008.
Everaldo Ygor – 20 até 24 de Março 2008.
Ao som de YO-YO MA
Foto: Michael Parkes

33 comentários:

* hemisfério norte disse...

às vezes os sonhos desfazem-se como algodão doce. e por um pequeno erro, podemos perder um amigo. eu queria sonhar de novo....mas sei q vai ser impossivel.
por isso meus blogues estão de luto pelo que me vai na alma, estão de luto por mim

bjs pr vc
a.

blog disse...

Bela homenagem ao velho Clarke. Lembro-me de ter iniciado minha vida na literatura sci-fi por conta dele. Li 2001 de um tapa, e pouco compreendi. Aos trinta e poucos, retornei, e li tb 2010.
Valeu, camarada.
Um poema com a força e com o espírito.

janice diniz disse...

Por que não raras vezes associamos amor à morte? se responder-mos a nós mesmos essa questão, boa parte da magia de criar arte se esvai. Obrigada pelo momento. Invejo os poetas. Sou uma escrava da prosa, não alcancei a Graça.
Contruirei uma ponte entre nossos blogues, para que as visitas sejam freqüentes.

abraço

http://teofilinabermacia.blogspot.com

Aline Dias disse...

achei bonito mesmo o poema
e acho que ventos tocam forte, especialmente se vêm por amor.

Aline Dias disse...

achei bonito mesmo o poema
e acho que ventos tocam forte, especialmente se vêm por amor.

jlou disse...

Cara... que lindo! "voei" em seu poema... de verdade! Dá até para sentir esse vento!

Abraço!

www.jlouthings.blogspot.com

Nana Lopes disse...

LInda homenagem...
Ja notou que gosto do Michael Parkers?rs.

caio arroyo disse...

Nosa otima homenagem ao mestre Clarke que infelizmente no Brasil foi pouco falado sobre a morte desse genio.Você escreveu um poema com toda profundidade que ele escrevia nos seus livros de ficção

DaniloBD disse...

Como disseram em um comentário, dá pra sentir o vento, muito bom!
Parabéns.

http://pontodcom.blogspot.com/

Rhayssa Belloti? Quem é? disse...

Ah, os sonhos tão bons e ás vezes tão rápidos ou traiçoeiros. Adorei seu texto.
Beijo*

Cristiano disse...

Sinceramente nao sei se é feliz... ow se eh triste... talvez nada disso ele quis passar... soh tava cansado como eu.
:-)

Abracos

Sidcafeina disse...

Cara...viajei nesse poema...mt bom!

NAIKAN disse...

Enquanto sonhamos tudo o que sentimos se torna mais intenso.

É um verdadeiro sonho o que escreves...

Quando comemorou 90 anos de idade, no ano passado, Arthur C. Clarke disse aos amigos: “Quero ser lembrado sobretudo como escritor. Quero entreter leitores e - espero eu – conseguir também esticar-lhes a imaginação”.

Acho que aqui está a prova de que conseguiu.

Abraços

Ronaldinho disse...

sonho que se sonha só é só um sonho que se sonha só, mas sonha que se sonha junto é realidade

Henrique Felippe disse...

uma bela homenagem em lindas linhas de um poema...

Henrique
Vai Vendo...

Pk Ninguém disse...

Desconheço o autor em questão, mas é uma bela homenagem!

Pk Ninguém disse...

Agora que vi que tinha uma música sendo carregada ali!

Sabe o que é mais engraçado? Sempre gostei dela, mas só agora sei seu nome!

Pk Ninguém disse...

Putz? Como pude esquecer?

Nathy disse...

que legal teu blog!
gostei da poesia.
:)

Jana Cambuí disse...

Adorei! Muito bonita mesmo sua poesia. Parabéns pelo blog, passarei mais vezes aqui.

Jana Cambuí disse...

Inclusive, linkarei esse blog no meu, ok?

Denise Machado disse...

Que saudade daqui...
Linda homenagem e belíssimo poema.
Beijos.

Conquistadores (Didixy) disse...

Sonhar é bom. Mantém nos vivos nesse mundo de ilusão.

Excelente homenagem para o Clarke.
Abs

slim shady disse...

O amor não pode morrer.

jlou disse...

Obrigada pela visita!!!!

tenho novas!

www.jlouthings.blogspot.com

Dih da Pâhzinha... disse...

Noooossa!!!
Parabéns!!!
Estava precisando escutar algo inspirador!!!

Muito bom!!!

Abraço

http://dihdusbeko.blogspot.com/

Dragus disse...

Mais um que fará falta...

Bonita homenagem. =)

Anônimo disse...

Clarke escreveu mais de 80 livros!

Edu disse...

Imagem muito interessante!

Tatiana C. Mendes disse...

O amor é tão suave, suave e sutil, que às vezes tal qual brisa se mostra em sonhos, somente sonhos, invisíveis aos olhos, mas sentidos, pelos mesmos, sentidos...

Mas da mesma forma que vem, vai... Espalha. Morrer? Claro que não! Sempre renasce... O amor é a fênix mais original de todas!

E que continues assim, cada vez mais ousado, hora morte, hora vida, hora um, hora dois, hora... O nós, o seu. E por que não, o nosso?

Belo poema! Linda homenagem!
Beijos,

Tatiana C. Mendes
(http://tomates-verdesfritos.blogspot.com & http://imponderavelmente.blogspot.com)

Lalo Oliveira disse...

Gostei especialmente da segunda estrofe, muito boa!

slim shady disse...

Linda homenagem,lindo poema.

"Nunca perca esperança em um sonho,ou ele se perdará de você"

abraço !

Anônimo disse...

Adorei o post!

Já que estamos falando da arte de sonhar, dêem uma olhada neste video do youtube http://www.youtube.com/watch?v=hyaX3JgPLVk, ou acesse o site www.meus3desejos.com.br. Tenho certeza que vocês irão gostar.

Abs.