sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

CHUVA, ANDANÇAS & FOTOS

Foto: Everaldo Ygor

13 comentários:

Anônimo disse...

"Todas as palavras tomadas literalmente são falsas. A verdade mora no silêncio que existe em volta das palavras. Prestar atenção ao que não foi dito, ler as entrelinhas. A atenção flutua: toca as palavras sem ser por elas enfeitiçada. Cuidado com a sedução da clareza! Cuidado com o engano do óbvio!"
(Rubem Alves)

E com quão tantas entrelinhas você escreve meu camarada...
Sarda

Nat Valarini disse...

Boa tarde!

Seu blog está muito bonito:

As fotos estão impecáveis e os textos são de muito bom gosto.

Adorei este trecho:

"Tem movimento de monólogo longínquo, não pode serenar jamais, vive na corrente Dantesca de sonhos estilhaçados."

Kiso
=*

http://garotapendurada.blogspot.com/

mariab disse...

Uma bela composição de foto e texto. Excelente. Beijos

Onaldo disse...

Que belezura batuta de boa o seu blog! Se me permite, fiquei fã e quero segui-lo!
Viste o meu blog: http://goiaschaopoemadobao.blogspot.com/
Onaldo

Se Liga Jovem disse...

mesmo com a dificuldade de ler o que estava escrito na imagem por causa da cor do texto, gostei muito do texto e das fotos.

Um abraço

DuDu Magalhães disse...

uau...


Sensacional a energia que tem nas suas palavras...


http://minhainspiracao.blogspot.com/

F. Grijó disse...

Caro amigo, o IPSIS LITTERIS mudou de endereço.
Corrija aí:

http://ipsislitteris.opsblog.org/

Grande abraço

p.s. voltarei com mais calma.

Avassaladoras Rio disse...

Querido amigo avassalador... Everaldo...
Seu blog é um mimo para blogosfera!
venha nos visitar tb e votar no TOP 30
http://avassaladorasrio.blogspot.com

blog disse...

Everaldo, tive dificuldade para ler por conta da letra (em branco) e o fundo meio amarelado.
Deu trabalho, mas li, claro.

E vc retorna ao abstrato. E a metalibguagem continua, camarada. Por que essa reflexão sobre a função poética?
Abraços

Everaldo Ygor disse...

Olá, Grijó!
É justamente a reflexão poética da emoção, o momento em que paramos para avaliar os interiores da alma, de nosso repertorio ao longo da estrada e das solidões da criação poética...
A cor branca foi intencional, para dificultar a leitura mesmo, é preciso muito esforço para chegar até o final, na vida real também... Daí a construção em P&B (envelhecida) para dar o tom de ‘espírito velho’.
Abraços e obrigado pela visita.
Everaldo Ygor

Lalo Oliveira disse...

Excelente, Everaldo. Sem mais.

Abç

blog disse...

E essa cor branca, camarada, é um sintoma. Sua veia simbolista pulsando.
Assim vale.
Abraço.

Viver é Bom ! ! ! disse...

Adorei seu blog.
Passei por aqui, quanta inspiração e sensibilidade... !
Que blog bonito... Parabéns !
Quando der visite meu blog também :

Beijo !
Solange Maia

http://eucaliptosnajanela.blogspot.com