terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

.'.Fogo Sagrado.'.

Foto: Everaldo Ygor
Pequenos poemas
São como pequenas vértebras
Pesquemos palavras
Junto ao .'.Fogo Sagrado.'.
Para formar - belas colunas.
Everaldo Ygor
03 de Fevereiro 2009

8 comentários:

mariab disse...

as pequenas vértebras são essenciais para as belas colunas. sem dúvida.
beijos

seuvicio disse...

Pqnos poemas são como peqnas vértebras: sofrem de hérnia e bico de papagaio.

Lalo Oliveira disse...

'Pequemos' coube como uma luva, gostei muito da inserção dessa palavra na poesia.

Abraço, Everaldo

blog disse...

che
O trocadilho - altamente irônico mas ao mesmo tempo suave - foi perfeito.
É a construção, o metapoema que a pós-modernidade tanto preza (mas eu nem tanto).
Descambas agora para o poema-minuto, amigo Everaldo?

abraço

Lara Lírica disse...

Oi Everaldo, pequenos poemas revelam grandes essências.

Como escreveu Fernando Pessoa:
"É fácil trocar as palavras,
difícil é interpretar os silêncios."

Um abraço! :)

Fênix Dualista disse...

Que lindo Everaldo, foto perfeita.
O que seria de nós sem essas pequenas vértebras? faltaria sustentação para as colunas das nossas almas.

O Profeta disse...

O meu pensamento é gaivota
Entre as tempestades e as pedras negras
Meço o tempo pela chegada da Lua
Sou homem nu a que um deus dita regras

Boa semana


Bom carnaval

Abraço

Groo disse...

Gosto disso. Gosto dos pequenos poemas, pois assim a "pescaria" pode ser mais produtiva!

abs