sábado, 16 de maio de 2009

... A P A L A V R A ...

...A escrita torna-nos selvagens. Regressamos a uma selvajaria de antes da vida. E reconhecêmo-la sempre, é a das florestas, tão velha como o tempo. A do medo de tudo, distinta e inseparável da própria vida. Ficamos obstinados. Não podemos escrever sem a força do corpo. É preciso sermos mais fortes que nós para abordar a escrita, é preciso ser-se mais forte do que aquilo que se escreve. É uma coisa estranha, sim. Não é apenas a escrita, o escrito, são os gritos dos animais da noite, os de todos, os vossos e os meus, os dos cães. É a vulgaridade maciça, desesperante, da sociedade. A dor é, também, Cristo e Moisés e os faraós e todos os judeus e todas as crianças judias e é, também, o lado mais violento da felicidade. Acredito nisso, sempre... Marguerite Duras, in "Escrever"

A palavra é segredo
Reproduz sons e vibrações inaudíveis
O desaparecimento da expressão do corpo
Faz da solidão um riso barroco
A suposição maléfica, errante – faz da fumaça um excesso vulgar
Na ausência da água insinua-se o sinônimo da sede
Na surda causa do Tempo, a palavra consolida consoantes acalentadas
Perturbada já a serenidade – linhas não são caminhos
Nem revoluções, apenas silenciosas cascas quebradas
Na ausência do rosto insinua-se o antônimo da suavidade
E assim o som se fez segredo
No coração inconstante dos dias – da idade vácua visual
Subverte-se o verbo diminuto, a escrita não representa – ela acontece
Evidente terrível de isolamento incompreensível – indelével
Da árvore cai o fruto que virou pedra, atônito olhar frígido
Vai pontuando com cravos enferrujados, vital sentido do clamor no exílio
Arde o corpo com dor imprecisa – interior - facial
Agora a face vira palavra.
Everaldo Ygor
Maio 2008 & Maio 2009.

24 comentários:

Trend! disse...

muito lindo o poema, adorei *-*

blog disse...

Uma declaração de amor ao elemento essencial da própria literatura, Everaldo.
A palavra vai muito além do que somos capazes de ver e criar. Daí essa reverência.

Vale sempre ler o que vc escreve.
Abraço.

FG

Billy! disse...

Lindo poema!
E pink Floyd é MARA!

www.conto-um-conto.blogspot.com

CG FILM PICTURES disse...

Lindo seu poema, parabéns pela sensibilidade.
Se quiser retribuir a visita, fique à vontade...
Fazemos cinema amador
Visite nosso blog
www.cgfilmpictures.blogspot.com

O Profeta disse...

Um Violoncelo reage ao toque
Vibram as cordas, solta-se a melodia
Das mãos escultoras das notas
Saem afagos de sonora magia

Uma alma reage aos acordes
Um coração bate ao compasso
Uma voz entoa dolentemente
Um corpo deseja o abraço


Boa semana



Doce beijo

Lalo Oliveira disse...

Embora às vezes me pareça inútil, tenho muito gosto por ela. Ruim com, pior sem.

Ah, palavra!

http://poeses.blogspot.com

Abraços

Thierre Januth disse...

Fala MuitoO bem.. Parabens...

E a Música eu AdoroO....

perfect...

http://thierre-januth.blogspot.com/
xD

mariab disse...

a palavra é um mundo de sentidos escondidos. beijo

Martins disse...

LIndo e emocionante!

Rubens disse...

Adoro Pink Floyd, as músicas dessa banda sempre fizeram e fazem parte da minha vida, em todos os momentos sempre tem uma trilha sonora para mim, esta música com certeza acho uma das melhores, adorei seu texto, bem escrito, criativo, adorei muito esta parte

"Nem revoluções, apenas silenciosas cascas quebradas, Na ausência do rosto insinua-se o antônimo da suavidade, E assim o som se fez segredo."

BLOGdoRUBINHO
www.blogdorubinho.cjb.net

TAIS MOREIRA disse...

Caraca, adorei seu texto, bem legal!!
Tb gostei do vídeo!^^
Beijos

Nat Valarini disse...

Olá!

A palavra é um dom!

O trecho

"Subverte-se o verbo diminuto, a escrita não representa – ela acontece"

ilustra bem como este 'dom' 'acontece'.

Kiso

carlos mendes disse...

a musica é boa, legal o poema, a musica influencia muito nossa vida eu com certeza tenho uma musica que descreve cada momento da minha vida

parabens

Marcelo A. disse...

É, meu caro... Palavras tem vida, sabia? Não raro, elas saem por aí, aprontando das suas... Aqui, encontrei muitas, todas vivinhas da silva...

Belo post!

Passa lá no "Diz":

www.marcelo-antunes.blogspot.com

Abração e sucesso!

Fábio Flora disse...

O clip é sombrio; o traço, genial! A metamorfose do pássaro, o sangue... Demais! Abraços e sucesso com o blog!

Fênix Dualista disse...

Para mim não existe melhor remédio do que a escrita...
Sua intimidade com ela me encanta, e me faz apaixonar ainda mais pela letras misturadas.

blog disse...

Já comentado, mas fica a pergunta, que procede (acho): O destino do homem é tornar-se palavra?

Abraço

FG

Reflexo d'Alma disse...

Ei...
estou chegando pra conhecer...volto com calma pra comentar.
Bjins entre sonhos e delírios

Fabioc disse...

Ja curti de cara, com o Pink Floyd...grande banda!
Depois fui surpreendido por belas palavras, sutis, porém marcantes, que enfeitiçam o leitor.
Parabéns pelo blog meu amigo
http://clubedocamaleao.blogspot.com/

Ana Lucia Nicolau disse...

muito bom, parabéns!

Everaldo Ygor disse...

Grande missivista Grijó, sim - destino da desintegração, ficando assim - apenas a palavra, que em seguida tende também a desaparcer, paz total com a guerra total...
Abraços

Kate. disse...

não li ao som de goodbye blue sky, mas ao som de hollywood star. serve, né?!

blog disse...

à espera...

Horácio Leal ° disse...

Adoro essa banda, tem pessoas, coisas, e bandas que são eternas!!!