domingo, 27 de setembro de 2009

Ladainha da Nossa Senhora da Poesia


Através de nós a palavra cai
Algo sempre passa
Até a morte vertical
Passa, passa, passa...

Na caixa de sonhos
Entreaberto espaço
Longe dos jardins
Gargantas ladeadas pelo Mar
Sempre, sempre, sempre...

Lembranças - hoje aos farrapos
Ficava antes em olhares celestes - agrestes
Devaneios trapos
Vento noroeste
Vento, vento, vento...

No som do esquecimento
De tantas passadas ondas
Abstrato lamento
Que teima - ainda sonda
Eu lembro, recordo, canto e sussurro:
Sonho, sonho, sonho...

Primavera de 2009
Obra: Mary Magdalen in a Grotto de Jules Josef Lefevre 1876.
Obs.
A ladainha deve Ser recitada direcionada para o Sol nascente, sempre as
6h. da manhã durante a primavera usando bruma leve e um gole de aguardente barata.

15 comentários:

seuvicio disse...

Ladainha.

Lalo Oliveira disse...

e eu leio, leio, leio

Blogueira disse...

Só posso te elogiar por esse post perfeito!
Parabéns!
Te cuida!bom fim de semana pra ti!

Lalo Oliveira disse...

Cachaça ás 6h da manhã é realmente um bom energético para o resto do dia... haushuahsa Pode-se recitar a ladainha com café?

Cris de Souza disse...

Bacanérrimo !
(Obrigada pela visita, não se demore a voltar)

O Profeta disse...

...Às vezes uma intensa alucinação
Em que viajas pelo meu eu
Às vezes o mundo fica em espera
Da união do mar com o céu

Onde param os teus anseios
Onde encontras a sublime calma
Nestes dias de dura tormenta
Onde aqueces a tua alma?

Voa comigo...


Abraço

* hemisfério norte disse...

tão linda~
, a ladainha

bjs
a.

Leonardo Dognani disse...

Estou novamente por aqui, por tempo indeterminado, nada certo ;)
.
Gostei das analogias meu caro! seu jeito de escrever já me agradava, e agora, parece entoar mais o abstrato!
^^
deu até para tocar o abstrato com meus olhos.
Poesia combina com bebida e cigarro ;)
.
Abraços^^

FabioZen disse...

Inspiradissimo mesmo,desde o nome até a ultima estrofe,digno de publicação,e olha que o meu negócio é escrever contos.
Pavarote! Tirinhas http://oficinamissoes.blogspot.com/

Sandro S. Sorte disse...

Gostei de tudo a imagem é ótima também!!

Rafael disse...

Saudações poeta.

Seu trabalho, ainda, encanta.

chrisdark disse...

nossa muito show,
e eu curto o post curto o post curto o post!
até mais

Avassaladoras Rio disse...

Querido amigo avassalador... ladainhas são a versão catolica para os mantras! chegam em alguns momentos tirar a consciencia do crente.
De metrica bonita, mas persitente... uma ladainha sem fim.

Gizelli Sousa disse...

Poesia é que nem cachaça, se é da boa, desbaratina, bate forte. Se não é, só dá dor de cabeça...

Fênix Dualista disse...

Cada vez maior sua intimidade com as letras.
Admirável ladainha.
Te aguardo por lá, até mais!

beijo