domingo, 31 de agosto de 2008

OLHOS NEGROS

Foto: Google
Dois olhos negros
Entra e sai de portas móveis
De bares e líquidos internos
Externos
Abre & Fecha
Abre & Flecha
Ao Olhar de dentro
Podemos ver o de fora
São raios catódicos de olhar
Matam ao aproximar
De saudade liquida - líquida face – sólida lágrima
Psicodélica
São espasmos poéticos dos dias
Novas
Velhas
Andanças
Sem aventuras - que não trazem o passado - futuro
Trazem - Olhar
De
Dois olhos negros...
Dois olhos - negaram
Dois negos - negou
Duas faces...
Dois olhares
Para fugir do olhar
Só...
Pela
Ponte...
Pela Ponte.
Everaldo Ygor - 2001, editado em
2002, 3, 4, 5, 6, 7 & Agosto e Setembro 2008.

28 comentários:

www.manufaturanova.blogspot.com disse...

Belo e intenso texto!!

Tatiana C. Mendes disse...

Realmente... Olhos são espelhos da alma. Através deles podemos ver tanta coisa, "tantas andanças", tudo... Todo!... Em alguns podemos ver ainda mais. Podemos ver a nós mesmos, como se fossemos, naqueles olhos negros, quatro em dois, par em um. Um só!... A atravessar a ponte.

Abraços,
Tatiana C. Mendes

Denise Machado disse...

Os meus olhos verdes vidraram no seu blog e fiz andança em cada linha desse espasmo maravilhoso.

Su disse...

Lindo demaaais!!!
Beijoos

Ricardo Jung disse...

a música na versão acústica com o Ygor ex Sepultura é demais, muito intensa

esse poema pega bem na reflexão... nos faz andar até o abismo que é essa música

cuantutemmm pu


cara... tenta digitar essa verificação de palavras:

fshfkrfk

mó trava-dedo.

A Tríade disse...

Brilhante! A idéia dos olhares levam ao pensamento, a reflexão e ao sentimento de saudade. Enfim, as palavras tem força! =]

HoneyBee disse...

Que lindo texto. É uma música? Desculpe a minha ignorância...

blog disse...

E o formato de flecha repetindo-se no texto, altamente concretista, como quase sempre, amigo Everaldo.

E onde foi parar o poeta simbolista à Mallarmé?

Si Tangerine disse...

Andei por aqui antes, e quando volto, tem poesia! Bons escritos, moço...

Tenho uma relação muito intensa co o ver, o olhar. Lembro-me sempre de uma passagem do "A Insustentável Leveza do Ser", de Milan Kundera, que diz: "Para Sabina, viver significa ver".

A gente se "vê" pela blogosfera! :)

Guru Martins disse...

Cheguei aqui pelo blog da Teofilina e gostei do que vi. Maneiro!
Seja bem-vindo ao Balaio.

Forete abraço!

/ disse...

esse blog ta muito iniciante

/ disse...

affffffff
ja tive aqui

Jeff... disse...

Apesar de não gostar muito de poesia tem algo de interessante ai. Mas isto me lembra algo. Seria Lenine talvez?

Boa escrita. Até.

heloisarech disse...

Palavras soltas e ao mesmo tempo tão dependentes umas das outras.
Parabéns, belo texto!

Saudações literárias.

http://heloisarech.wordpress.com

blog disse...

E os poemas-pílula?
Aposentou-os?

Danilo Moreira disse...

Brilhante.

Meus olhos se encantam ao ver tantas palavras bonitas juntas.

Abçs!!!

----------------------------------
Toda Linha Tem o Seu Fim

http://emlinhas.blogspot.com/

EM LINHAS...
Quando as palavras se tornam o nosso mais precioso divã.
----------------------------------

Lara Lírica disse...

Olá Everaldo Ygor. Os olhos percorrem palavras, ávidos, ligeiros... e compoem mais um belo poema. Parabéns. Uma ótima semana.

Denise Machado disse...

Me deu uma angústia agora que li novamente.

* hemisfério norte disse...

negros
olhos

poema
claro

lindo

beijos
a.

* hemisfério norte disse...

negros
olhos

poema
claro

lindo

beijos
a.

In expressive disse...

Adoro poesias... Lenine também é muito bom rs ;*

F. Grijó disse...

Comunicado aos amigos:

Agora o IPSIS LITTERIS encontra-se no endereço

http://ipsislitteris.opensadorselvagem.org/

Abraço.

FG

Stanley Marques disse...

Nunca havia lido nada antes de sobre os olhos e confesso que fiquei admirado pela maneira que conduziu as palavras. Sensacional!



passa lá
www.antologiaracional.com
abraços!

Su disse...

Aparece, sumidoo!!!
Beijooooos

blog disse...

Ainda pergunto, mais uma vez: onde foi parar aqueles simbolismos, aquelas abstrações que tanto agradam?
Mallarmé bateu asas, camarada?
Abraço.

O Profeta disse...

Fantástico meu amigo!


Abraço

Net Esportes disse...

rapaz muito intenso mesmo, meus olhos percorreram as palavras mais de uma vez, mas agora vou seguir pela ponte agora !!!!!!!!!!!

http://netesporte.blogspot.com

Fênix Dualista disse...

Esse olhar que você descreveu é tão dinâmico e visceral que é possivel notar toda a intensidade dele. Eu aqui tenho apenas um olhar e ele me diz tanta coisa...