quarta-feira, 14 de novembro de 2007

.:.EROTOMANIA TEXTUAL.:.MANIA-EROTA.:.


"... Cada linha tinha sua própria energia e era seguida por outra como ela. A própria substância de cada linha dava uma forma à página, uma sensação de algo entalhado ali. E aqui, finalmente, estava um homem que não tinha medo da emoção. O humor e a dor entrelaçados a uma soberba simplicidade. O começo daquele livro foi um milagre arrebatador e enorme para mim”.
Bukowski,Charles
Foto: Bill Brandt
Ao som do eterno Jazz de Duke Ellington - East St. Louis Toodle-oo, ela rodopiava ao olhar. O som penetrante vai noite adentro. Girava em dança frenética diante a janela semi-aberta, diante prédios e observadores longínquos... Próximo de minhas mãos, próximo de corpos etílicos acelerados, sentia o peito explodir em palavras cantadas, no calor químico, trêmulo, o corpo estava, dava início à jornada de vil prazer, na viril poesia... O pó espalhado sobre CDs e cômodas remete as fabulosas descrições de John Fante; finas camadas de pensamentos e fotografias, livros e borboletas, poemas e prazer. Vidas entrelaçadas, vidas com gosto de cerveja, vídeos desconexos na tela de um computador... O Pó destino das pedras e dos homens, o som ecoa na madrugada, as vozes em decibéis vorazes cantam, dizem juras, dizem verdades, apenas dizem... Em beijos elétricos profundos, em abraços descompassados... Poemas de Blogs de Tantas Andanças. Papos sobre Frida:

“...Y ahora sí maldita bruja
Ya te chupastes a mi hijo
Ya te chupastes a mi hijo
Y ahora sí maldita bruja...”

Movimentos corpóreos, perpétuos, brilhos de cada um, beijos molhados/lambuzados, beijos elétricos, abraços e afagos, a flauta nem tão doce, ecoa em pequenas caixas acústicas... - Ela disse:
- Adorei tirar a roupa dançando, vou aprimorar com cinta liga e corpete...
Pequenos adesivos infantis colados pelo quarto, observavam na penumbra...Um aparelho de som, que outrora tocava o som rouco e chiante do vinil. Na cabeceira esquerda da cama antiga, outra, com cara de símio observa sonos tranqüilos e interrompidos... Estão em toda parte. Dentro do congelador agarrados a uma calcinha picolé, imortalizado gosto... O corpo branco faz renascer o escorpião tatuado, faz de apoio janelas portais, faz jorrar internamente o pensamento gozozo de poemas não ditos. Seios a mostra no horizonte, Seres ouvindo urros noturnos, sorrateiros desejos móveis, movimentos FRENÉTICOS... Agarrada e segura com mãos fortes deixo assinaturas e versos em seu corpo. As velas espalhadas pelos móveis dançam sopradas pela ventania noturna... A via vento balançava o cabelo aloirado, pernas grossas e brancas, joelhos batendo, olhos reluzindo, tudo era dança. A calça deslizando lentamente/bravamente – tourada -, deixando à mostra as coxas roliças, os pêlos saltando, mostrava-os timidamente entre dedos, percorrendo e provocando... Olhos fechados, mãos no compasso do quadril, sobe agora para outro ato de incitação, lançar a camiseta branca ao ar, sexuais provocações... O corpo serpentino em malícia plena, em mim mirava o desejo, rebolado. Umedecido, presto atenção... Bailado hipnótico com movimento de Mar. Percorro lábios e vias interiores. Semi-luz-nus, os corpos iluminados, pensamentos internos externam vozes e sussurros poéticos... Incenso com gosto de sândalo, cheiro da Alma, de almas angustiadas, exalando erotismo e olhares perdidos, libertos naquele momento, presos digitalizados em fotos remotas procuram ansiosamente em compartimentos estanques... Procuram Amor - Instantes de insanidade, de leveza e peso do Ser, compreensões infindáveis que fazem falta nos dias remetidos em carta, em nostalgia invencível da inocência.
A fumaça do cigarro densa, confunde o paladar, olfato contaminado de CO2, cravo e canela... Névoa de pensamentos fazem desenhos perpendiculares ao teto, nas paredes, nas faces, movimenta um Arco-Íris mágico cantado pelas belas cores da criação, condensado em asas de arara, voando em cores e versos, história do povo de Chiapas. A leitura dramática da obra infantil, voz de contralto, torna adulto os pensamentos multiformes do quarto fechado, pensamento da melancolia do Blues, torna suave a visão da fumaça, torna florida a visão da noite lá fora... Cria a ilusão de dias melhores... Noite tardia, corpos cansados na cama, mente vazia, vento forte e chuva na janela madrugada, dia chegando... Na manhã, delírios matinais querem as repostas da existência, saltam das prisões mentais. Repostas? Onde estão todas elas?... Em nós mesmos, na dança, no som da criação, no beijo boca corpóreo, no abraço apertado da penetração, na face olhar, sempre. Eterno retoque a pintura viva que somos nós.

Autores: Everaldo Ygor & Marlene Inês Kuhnen - Dias de Novembro.

83 comentários:

Fellipe Matheus disse...

Não consegui ler o conteúdo do post.

De qualquer forma, passei por aqui.

abraço.

Jéssica Torres disse...

Noooooooossa!
Muito bom, deu pra imaginar tudo como numa cena de filme bem produzido e de fotografia de tirar o fôlego!
Um daqueles textos que quando eu leio nao posso evitar de pensar: "Merece ir pro Plágio"
[Plágio Criativo, um dos meu blogs]
Adorei... novamente!

l.Pietro ? disse...

Suas metaforas sao de dar calafrios.

;)

Recomendo

l.Pietro
http://inimigosocial.blogspot.com

young vapire luke lestat news disse...

Não sei pq este texto arremeteume para dentro do universso de Frida Kahlo...
Seria, apenas uma impreção minha?


[]s L.Sakssida

Kemp disse...

Tens muito bom gosto!!! Bukowski é foda!!!! Gosta dos escritores Beats?
Abração!!!!!!
Kemp

CapinaremosRH@gmail.com (Zanfa) disse...

Adorei o jeito que o texto foi escrito, deu pra sentir o erotismo nele.

Acho que era isso que ele queria passar, né? ;D

david santos disse...

Por favor!
Ajuda a que se faça Justiça a Flávia. Se és um ser com sentimentos, ajuda!
Eu jamais invadirei teu blogue, garanto! Mas ajuda.
Repara bem: eu, tu, seja quem for, tem nosso pai, nossa mãe, nosso irmão ou irmã, ao longo de 10 anos em coma, que vida será a nossa?
Se não tivermos a solidariedade de alguém com sentimentos, que será de nós?

TEMPO SEM VENTO

Ah, maldito! Tempo,
Que me vais matando,
Com o tempo.
A mim, que não me vendi.
Se fosses como o vento,
Que vai passando,
Mas vendo,
Mostrava-te o que já vi.

Mas tu não queres ver,
Eu sei!
Contudo, vais ferindo
E remoendo,
Como quem sabe morder,
Mas ainda não acabei
Nem de ti estou fugindo,
Atrás dos que vão correndo.

Se é isso que tu queres,
Ir matando,
Escondendo e abafando,
Não fazendo como o vento:
Poder fazer e não veres
Aqueles que vais levando,
Mas a mim? Nem com o tempo!

César Fernández disse...

hehehehe
:X

muito bom!

Blog do Aventureiro disse...

Caracas....
Muito bom! Ufa!

Kemp disse...

O humor e a dor entrelaçados a uma soberba simplicidade

Isso tem tanto a ver com o Brasil... o povo mais fodido sempre achando um caminho paralelo para viver...

Abração!

Eliane Martins disse...

Bacana seu blo, virei aqui com mais frequencia.

bjusssssss

yasmin disse...

Muuito massa!!!

Voltarei mais vezes por aqui !

Evandro(DJ Tree) disse...

preguiça de ler

Antonoly disse...

Excelente texto, apreciei e muito!
Um abraço!

www.ooohay.wordpress.com

(¯`·._.·[***Celina***]·._.·´¯) disse...

muito legal, viajei...
parabéns pelo blog, está 10
Bjkssss

Otávio B. disse...

Bela descrição, bela inspiração. Bem ao gosto pós-moderno...Ou ainda, simbolista...Seja o que for, é belo.

Abraços

http://espadadotemplario.blogspot.com/

Anderson disse...

Minhamãe não deixar ver esse conteudo... Mas vi outros textos e da pra ver sua forma de contar, podemos imaginar o texto.

http://conhecimentomundial.blogspot.com/

Kemp disse...

O texto realmente remete a atmosfera de John Fante...
Abração!!!!

Rubênia disse...

nossa!!!!!!

Gostei da riquesa dos detalhes.

PArabéns pelo Post.

Belo BLog

bioblog disse...

Olha sóq ue blog interessante! Eu gostei muito. Eu adoro leitura, e aqui dá pra passar um bom tempo lendo coisas bem escritas! Parabens!

Tecnologia - O Mundo das Novidades disse...

Magnífico!
parabéns pelas palavras, pelos pensamentos passados tão bem para quem lê!
uma mistura de alucinações da vida com o dos livros!
parabéns!!!!!!!!!!!!!!!

Jose Luis disse...

Muito bom o post.
Gostei dos textos e das fotos usadas para ilustrá-los.

Arthurius Maximus disse...

Verdadeiramente um expressão que levanta sons e imagens como se víssemos e ouvíssemos tudo o que se desenrola. Muito bom mesmo.

Jose Luis disse...

Everaldo.
Valeu pela mensagem.

Bom, você está previamente autorizado a pegar qualquer foto minha do site e utilizar no seu blog. Basta dar o crédito.

Neste link eu cito as regras para utilização das minhas imagens.

http://sampafotos.blogspot.com/2007/05/postagens-e-repostagens.html

Até mais.

Hugo Becker disse...

Ótimo texto... e pra escrever um texto nesse estilo é necessário saber usar muito bem as entrelinhas sem tirar do leitor a sensação da imaginação real do que se está acontecendo... eu sinceramente, não conseguiria escrever dessa forma, e admiro quem consegue escrever de forma tão direta e ao mesmo tempo suave e poética, sobre um tema até certo ponto delicado.

Muito bom mesmo!
Meus parabéns.

Se puder, dê uma passada no meu blog, escrevo sobre sentimentos, não tão bem qto vc, mas eu tento! hahaha

http://hugobecker.blogspot.com

CineMusicNews disse...

muito massa
eu viajei , ótimas metáforas...

young vapire luke lestat news disse...

já comentado e voltando para reafirma texto perfeito


[]s L.Sakssida

Antonoly disse...

Já comentei nesse post mesmo, só para constar!
Um abraço!

www.ooohay.wordpress.com

Fênix Dualista disse...

muito bom, merece ser relido...lindas cenas.
volto depois pra ler com calma.
abraço e boa semana.

Jonh.St disse...

muito bom o texto, parabens.
e pelo jeito voce gosta de escrever neh.
hehe


abraço.

________________________
http://steriavi.blogspot.com

Antonio † disse...

conto erótico?
o texto é inteligente demais pra receber uma definição tão simplória

bem, faço minhas as palavras da jéssica
esse foi o "conto erótico" mais 'cult' que eu já li.
flw

plyniolp disse...

aiiiii.
adoreiii.
q blog mais KBÇ.
rsrsrs

muito inteligente mesmu.

enfim culura nesse trem q chamam de internet.

se dê, comente la tbem ok?!?!?!

http://plyniolp.blogspot.com/

valew

Ricardo Moreira disse...

Texto brilhante!!!
Pobres dos que tiveram preguiça ou deixaram de ler por algum motivo...
Erotismo sutilíssimo e de muito bom gosto

Psicopata disse...

bah cara mto bom!
abraços

Psicopata

Kemp disse...

Não ter medo da emoção! Uma coisa que todos buscamos... uma frase que faz pensar...

Guga Paz disse...

um conto erótico, mas com um pouco mais....alias bem mais...direia que é um conto de temática sexual, mas não erótico, mas ok. Belo texto (a poemas do blog, neh? hehehe)

Parabéns!

http://dapleura.blogspot.com

Evandro(DJ Tree) disse...

jah falei q fiquei com pregiça?

Evandro(DJ Tree) disse...

http://atomixdjs.blogspot.com/

MaxReinert disse...

Belo texto...
forte, erótico e ao mesmo tempo, discreto!

Muito bom!

young vapire luke lestat news disse...

retonando pela terceira vêz...

perfeito seu texto

[]s L.Sakssida

Victor Oliveira disse...

Ótimo conto! Muito bem escrito =) E como disse a Jéssica, deu pra imaginar tudinho mesmo.

Evandro(DJ Tree) disse...

olha eu aki de novo!!!

eu vi ali nos marcadores conto erotico

eu nao li pq tive preguiça

conto erotico
auhsuasaushshu

Evandro(DJ Tree) disse...

esqueci de novo de colocar o link do meu blog
eu sei q vc num vai visitar mas vou colocar

http://atomixdjs.blogspot.com/

Evandro(DJ Tree) disse...

agora eu li
eh legalzinho
nao gostei tanto mas vc teve q pensar pra escrever isso
t+

e o meu blog
http://atomixdjs.blogspot.com/

Lalo Oliveira disse...

O texto é realmente excelente.
Gostei das metáforas.
Sucesso!

Mariana disse...

uau!

CapinaremosRH@gmail.com (Zanfa) disse...

Esperando novos textos/poemas. =D

lucaxxx disse...

Apesar de eu não ter lido todo o livro, assim que comecei a ler o post eu me lembrei do Pergunte ao Pó, do John fante. Parabéns, texto extremamente bem escrito.
Abraços

Kemp disse...

Já leu o pocket book Notas de um Velho Safado????
Muito bom...

Gregory Vancher disse...

Gostei muito do texto. Sua narrativa permitiu-me ver o texto, com uma foto ou trecho de filme. O erotismo imbutido em detalhes, o cenário,ricamente descrito (até como um dos personagens do texto), muito bom mesmo!

Fênix Dualista disse...

Lindo demais, sabia que valia a pena reler esse conto.
Cada palavra monta um encaixe perfeito. Adorei o final, serviu pra mim que vivo procurando respostas quando na verdade elas todas estao nos doces abraços e beijos desses de dias de novembro.
Achei sublime sua forma de escrita, doce e visceral.

abraço

Bruno Goularte disse...

Muito bom o cuspe de imagens!

E a citação do velho Buk é ótima!

Eu e Ela disse...

Nossa quanto detalhe...
Imaginei a música.

Gostoso de ler.

Bjs

touché disse...

Oi Everaldo: gostei muito do texto.è realmente como um flash de um momento,um pequeno filme,carregado de erotismo e delicadeza. Parabéns aos autores! um grande abraço.

Johnny M. disse...

Que loucura, cara! Noites beats.

Fênix Dualista disse...

esse seu conto me deu vontade de escrever mais.
vou te linkar ok?

abraço

Sacripantaa disse...

otimo texto adorei[

Daniel Moura disse...

Bem legal o teu blog...
Eu achei ele na comunidade do blogspot...

Os textos são seus mesmo??

PEDRO MENEZES disse...

Muito bom o blog e o texto. Vi uma vez um flme francês sobre erotomania, que se chama "Bem Me Quer, Mal Me Quer". É com a mesma atriz que fez Amélie Poulain, a Audrey Tautou. Recomendo!

Johnny M. disse...

gostei da parte em espanhol e do "abraço apertado da penetração"...rs.. muito legal mesmo teu texto. Congratulaciones.

Mano Guardanapo disse...

Falar, ler e fazer,
sexo é sempre bom

xD

Johnny M. disse...

minha terceira passagem por aqui..rs..

Coisas de Homem disse...

muito bom nos detalhes....parabens

Electronic Music Freak disse...

Muito bom.... gostei do Blog ... parabéns....

Marcelo disse...

nossa, esse blog tm q ser proibido pra menores hehe

Jeff... disse...

desculpe so me passou uma coisa na cabeça, triste, somente isso.

mas bom, legal.

Kemp disse...

Esqueci de comentar que essa imagem é linda! Amo fotos PB!

Anderson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Arthurius Maximus disse...

Mantenho minha opinião de antes: Texto fantásticamente descrito.

CapinaremosRH@gmail.com (Zanfa) disse...

Pô Everaldo, posta mais!

Otávio B. disse...

mais uma vez eu elogio o belo conto, e a bela fotografia...Abraços

Electronic Music Freak disse...

Não sei pq li esse artigo 2 X

Marlene Ines disse...

Por que ele é um conto muio bem molhado e muito bom ouvido,dançado...

Cruela disse...

muito bom...

adorei.

parabéns

khrisna disse...

olá.

vamos transformar seu blog em uma edição de um programa de radio???

entre em contato comigo
khrisna ferraz
k.ferraz@delaswebradio.com.br

César Fernández disse...

que tal dar uma atualizada?^^

V1 - ¬_¬ disse...

Muito bom o seu post cara
gostei muito conserteza vou vir aki outras
vezes para ler mais um abraço

mais.... se liga o pior de tudo é que eu me tornei amigo da camila
e ate hj nós damos risadas da que la história

Heitor disse...

Erotomania... Título de uma músia do Dream Theater. ;D
Gostei do blog, cara
Parabéns

Dragus disse...

Muito bom o conto.

E narrado no mesmo ritmo frenético dos acontecimentos.

Dragus disse...

fico indagando como uma pessoa consegue ser idiota mais de uma vez.

Daí vim aqui e encontro o Evandro. Pronto, encontrei uma pessoa que serve de exemplo para idiota.

Evandro, se não vai ler, não perde o tempo de quem escreveu e enfia sua preguiça no cu.

Cacete, que raiva que dá quando leio essas coisas.

young vapire luke lestat news disse...

olá eu de novo comentado .......



[]s L.Sakssida

Anônimo disse...

Nossa!
Ufa!
Já pensaram em filmar isso tudo.
Roteirista fake

ಌಌDιαηαಌಌ [Wonder Woman] disse...

"Eterno retoque da pintura viva que somos nós..."

Perfeito...Do início ao fim vc conseguiu mesclar os sentimentos com toques de erotismo e poesia,muito belo...

Obrigada pelo elogio ao meu conto, espero te ver mais vezes por lá.
Por enquanto estarei publicando toda terça, mas fique à vontade pra ir lá sempre que quiser pra ler os outros contos.

abraços.