terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Mar Revolto

Foto: Everaldo Ygor

Caminhos...
Nem sempre levam a água,
Mas...
Podem levar ao abismo ou ao
Mar.

Mar revolto
Transo em águas vadias
Observo borboletas nuas
Belas, descabeladas – loucas

Meu tesão é verso insólito, tensão.
Inunda a pele branca amarelada - revolta
Desejos amantes – antes, incertos
Certos de tensão e vícios
Sucumbindo ao desejo louco.

Escorpião nu
Carne crua, quente e molhada
Espasmos trêmulos, gritos
Línguas sorvendo todas aberturas
Fechadas – venenosos intravenosos.
Mãos esguias como a noite.

Etílicos na boca beijo
Respiração ofegante
Desejos ocultos – cultos
Copos e corpos trêmulos.
Amores Errantes de falos e falas.
Flores vadias,
Erodium Cicutarium.

Everaldo Ygor
Dezembro 2007.

41 comentários:

Net Esportes disse...

muito bom !!! parabéns !!!

Stefanelli 2000 disse...

muito bom o blog,,,parabens e adicionei aos meus favoritos...

Flá Romani disse...

Que texto lindooooooooo ^^

parabéns

MH disse...

Dizem que texto é ritmo. E esse seu texto tem o ritmo de corpos fazendo sexo. Muito legal mesmo.
Show!!

Marcelo henriques

alanzinho disse...

bom texto prefiro ler fofoca

rere
valeu

Mazinho disse...

adorei o texto cara muito bom...
e parabens pelo blog...
showww...
abraços
e visite o nosso:


http://adorofazermontagens.blogspot.com

Regis Costa disse...

Muito Bom, você tem estilo!

Markoso Lima disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Markoso Lima disse...

Grande Everaldo!!
Muito obrigado pela força lá com o Senhor do Tempo.
Sucesso para todos nós!!

Quanto ao seu poema. Adorei!! Principalmente o uso de palavras parecidas para dar o tom certo do texto. Ficou o máximo!! Vc tem talento, cara.
Prometo dar outras passadas por aqui.

Abração
Marcos Lima
http://senhor-do-tempo.blogspot.com/

janao disse...

apaixonante ;)

DuDu Magalhães disse...

cara, muito belo seu poema, curti pakas, sabe poderia ser um pouco mais "misterioso" ai melhoraria...
abras

http://confessione.zip.net/

Anônimo disse...

deu até vontade de transar

An@Lu disse...

muito boa a poesia. lembra drummond... foi a inspiração?

Gabi Bonfim disse...

Um belíssimo texto
Me fez enxergar minha pequenez...

Tati disse...

Percebi que ando em direção ao abismo....

MaxReinert disse...

Acho difícil criar esses poemas que não rimam pelo óbvio e controem um ritmo próprio... muito bom!

Flash House Blog disse...

Muito legal ! provoca a imaginação e não tem rimas tolas .Gostei do estilo diria até agressivo com classe.
Abraço

Caroline Massami disse...

lindo demais!!!

profundo e emocionante, parabéns.

:D

Pk Ninguém disse...

Poema bem musical, gosto desse tipo de estrutura que você usou no teu.

Renato disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Renato disse...

Ygor!, interessante o poema, aliás, estou com seu "Estação Liberdade" aqui para ler, mas passou um errinho de digitação, e eu tenho que ser chato. :P
Na primeira estrofe, ao invés de sair acento grave saiu um agudo, se der para corrigir... Bem, desculpe-me intervir assim, mas é que, não sei se interpretei erroniamente, ao meu ver, esse poema é um monte de boas idéias jogadas ao léu. Se não for isso, o que acho provável, pela sua visão, que seja totalmente diferente, peço que me explique a sua linha de raciocínio, não consegui acompanhá-la.


Abraço! Renato Mendes (filho da Meo, que trabalho com você na GV, há anos. ^^)

Rafael disse...

Também sou poeta.
amei seu poema; no entanto essa duas ultimas palavras em latim me desertou.
gostei da foto, todavia ela faz alusão ao tema.
seu blog se parece muito com o meu, em relação ao conteúdo.

Gostei mesmo. Parabéns!

Isabelle disse...

Lindo seu blog,
e sobre a poesia,
não é bem uma poesia,
é um poema,
pois não há rimas,
eu prefiro poesias(com rimas), eu faço também poesias,
bjoosss.
=D

CapinaremosRH@gmail.com (Zanfa) disse...

Como sempre muito bom. =D

Marlene Ines disse...

Me vejo rasgada na leveza de um ato rústico
dançando no leve sigilo de palavras/atos
perfomáticos
tingidos
no papel...
Belo poema

Marlene

Na conta! disse...

Velho, gostei a lot do teu estilo.
Parabéns!

Marcelo disse...

excelente post,

alanzinho disse...

legal bo pra qum gosta

valeu

César Fernández disse...

sempre belos textos :D

Fênix Dualista disse...

muito bom andar até aqui e ler esse poema tao intenso.

abraço.

Pombinho-virtual disse...

bacana sou mais um que gostou e aprovou seu texto ,bem legal mesmo
parabéns
Robson

Kemp disse...

Suas poesias têm tudo o que eu gosto! E sempre me surpreendem pela beleza! Uma beleza não clichê!
Parabéns sempre!

Tati BMB disse...

De onde é a foto? Gostei muito, me lembou as trilhas de são pedro e ilha grande... Gostei do texto também, mas a foto realmente está muuito bem tirada.

Vitor Abreu disse...

muito bom o blog e o post

Pk Ninguém disse...

É sempre bom reler algo bem escrito e interessante.

oficioliterario disse...

Mar de corpos lascivos... Veneno erótico, tomado de bom grado! Oh, doce morte, afaga-me e me leve embora deste mundo frio!

Ótima poesia.

THIAGO PAULO disse...

nõa sou muito de ler poemas... mais gosto muito!!
preciso mudar esse abito!

seu brog e otimo!!

abraço!

CapinaremosRH@gmail.com (Zanfa) disse...

Os caminhos de quem gosta de boa poesia sempre param aqui. =p

Rafael disse...

Amigo Ygor
vamos formar parceria?

blog disse...

Ainda a vertente simbolista, camarada. Parece ser sua preferência.
Seu texto é legal, embora eu ainda prefira o poema que comentei antes.
Mas transformar mulheres em água (uma interpretação pessoal) foi um achado.

Abraço

Na conta! disse...

É como eu digo: percebemos de longe seu talento.