terça-feira, 6 de maio de 2008

Bailando em Outonos


"Festival Andanças 2008"

de 4 a 10 de Agosto de 2008 na aldeia de Carvalhais em S. Pedro do Sul.

Portugal - União Europeia.

Às vezes o assim é assim
Nas manhãs dos dias
Sou também esse asfalto - esburacado Lunar
Sob minha cabeça se abre

Esse chão frio
Sobre & Sob meus pés racha - canal mucoso se estende
E lá longe, bem longe...
Não sou aquele pássaro
Nem os que vem do Mar
Não...
Talvez só as asas - casas
Nem o barco que navega, nem as velas, nem o vento
Sem o leme, sem destino, sem rumo
Mergulho, fecho as asas que não tenho
Brancas e Azuis

Silfos & Ninfas no Ar

Era como queria que fossem
A queda é real, longa, sem paradas pesarosas - rosas
Não desejo estar lá...
Tão longe das linhas
O machucado fez antes sangrar palmas aflitas
Coagula a mente, o sangue – cores mórbidas de funeral astral
Outro deserto de lamentos - Outras Andanças
Um pântano - Suga
Alma minha úmida de solidão
Perdida em pastagens fora de sintonia
De
Flores, mares e chuvas...

Ondinas na água

Vendo o Vento.

Ao som, ao olhar na dança do coração.
No Frio intenso de Outono.
Everaldo Ygor
4:20 da manhã de 30.04.2008

&

No dia seguinte

É tão distante

Como chegar em uma estrela

Na certeza de não encontrar a Paz

Ou tocar - todas tão distantes...

Deixa de Ser luz suave

Vou, então - ausente

Caminhar escritas em noites felizes

Com

As mãos

Que

Não tenho mais...

Vou bailar - Ao som de Ayub Ogada

Vou somniare

Madrugada de 03.05.2008

Everaldo Ygor

54 comentários:

Tom disse...

É uma pena que não poderei comparecer a esse festival, pois moro longe, mas valeu assim mesmo a sua dica.
Um abraço!

www.indicacao.wordpress.com

blog disse...

Gostei mais do primeiro poema: pareceu-me mais cru e mais intenso.
Essa coisa de escrever durante as madrugadas traz algo de romântico demais, eu acho.
Mas, como sempre, vale ler seus textos - sempre (e cada vez mais) alçando vôo.
E, claro, bicando o abstrato.

Camila Cavalcante disse...

Belos poemas, isso sim é poesia!!!!
Parabéns, vc tem um belo blog... com conteúdo, isso é o importante

Abraçoss

http://www.devaneioconstante.blogspot.com/

blog disse...

Na certeza de não encontrar a paz?
Esse verso, tão penoso, parece-me contraditório com a postura de outros poemas seus.
Esse "mal-du-siécle" nunca se traduziu em seus poemas, caro amigo. Simbolismos, vaguezas, nebulosidades - sim.
Estranho.

Reli o poema - e estranhei-o.

* hemisfério norte disse...

Nunca o referi mas o nome do seu blog sempre me foi muito querido...fazia-me lembrar sempre esse delicioso festival em Carvalhais, aqui em Portugal.
:)
bailo com o amarelo
das folhas de outono
bailo no frio
e na manhã do sono
beijos
a.

Cruela disse...

mas é de madrugada mesmo que se escreve. ou não?

Tom CoyoT disse...

veja só. ja parou para pensar que talvez nos os artistas de hoje estejamos fazendo a hitoria a da arte de amanha?

Poeta das Nuvens disse...

"com as mãos que já não tenho mais"...

ótima poesia, como sempre, neh :)

Dinamicas e Artigos disse...

Parece bastante interessante!!
Seu blog é bem interessante
Passa lá no meu Blog


*.*.*.*.*.*.*..*.*.*.*.*.*.*.*.*.*
http://vivianesobral.zip.net
*.*.*.*.*.*.*..*.*.*.*.*.*.*.*.*.*

Dih da Pâhzinha... disse...

Sinceramente este video é horrivel, a musica entao nem se fala!
Desculpe se voce nao gostou mas esta é minha opniao!!!

e o poema é bonzinho até...

http://dihdusbeko.blogspot.com/

Pedrinho disse...

bem legal seu blog cara
gostei

vc escreve muito bem, parabens.

pedrinho disse...

bem legal seu blog cara

vc escreve muito bem, parabens.

danisiinha disse...

parabens pelo otimo post...
e como sempre as dicas culturais maravilhosas..
bjksss

www.daniilopes.blogspot.com

Mario Henrique disse...

poesias são coisas q me chamam mto a atenção...
e qdo bem escritas, certamente merecem destaque em blogs, como vc fez.. hehee

mandou bem!

se puder, visite e comente tmb:

http://esfiha-berta.blogspot.com

Bruno T. disse...

Gostei, muito bom

parabens

Bell disse...

Muito obrigada pelos elogios e volte sempre.

Bell disse...

Lindos poemas.

Alcione Torres disse...

Presentinho para vc no meu blog!
Vá lá ver!
http://sarapateldecoruja.blogspot.com/2008/05/esse-blog-10.html
Abs.

Lalo Oliveira disse...

Sabe, não me habituo com essa coisa de colocar datas e horas nas obras. Acho tão legal, mas não faço. rsrs

As poesias são de um certa profundida, introspectividade talvez ...

Olhe, estou tentando voltar com o poeses. Dê-me uma força, passe lá.

Abraço. =]

Beline disse...

É na madrugada que aflora tudo aquilo que o dia deixou passar, é como se o mundo quisesse viver tudo antes do sol nascer, como se fosse morrer...

Sombra, o Homem disse...

vamos todos lá!!!

www.1irmao.blogspot.com
www.tirashd.blogspot.com

Marcos Costa Melo disse...

Gosto desse tipo de poesia, apesar de não ser meu gênero preferido. E gosto de ler em voz alta.

abs

Susanna Martins disse...

Às vezes eu procuro fechar essas minhas asas que não tenho, e não vejo mar, não sinto o vento... é tão complicado!
Belas palavras, belas poesias!
Abraços..

Depois vc confere lá no blog (09/05 - Respondendo Memes), tem uma surpresinha pra vc! rs!

Ariana disse...

Pecebi que gosta das madrugadas! aahuhaua

Sensacional


beijos

http://cogumelosverdes.blogspot.com

abutre236 disse...

Não gosto de poesias, mas ja vi centenas de poemas mais interessantes que esses em outros blogs. Tentei encontrar um outro post que eu me identificasse e não encontrei. Acho que eu e vc não temos nada em comum. Não vou então pedir que visite o meu blog.

Desculpe a sinceridade.

Thatha disse...

Gostei muuito bom...
vc escreve muito be...adorei o blog..

Vânia Psyche disse...

Obrigada!!! O engraçado foi usar o mar pra falar de mim, rs

Gostei mto do seu blog...Intenso...

besos

Dedinhos Nervosos disse...

A madrugada sempre desperta sentimentos que às vezes preferimos deixar escondidos, não é? Muito intenso... muito transparente. Viajei... até pq tb é madrugada agora.
Bjos.

Eduardo França disse...

Adoro poesia e me rendo a quem tem talento, seu texto é sólido... adorei, um grande abraço!

NAIKAN disse...

Olá..
A ausência das minhas palavras deve-se aos sentimentos controversos que neste momento me desassossegam.

Foi optimo reviver no teu blog um pouco do fantástico festival que é o Andanças.
Fui pela primeira vez em 2002 e amei, voltei todos os anos...
É unico..
Este ano encontro-te lá?

Um grande abraço

Blogeiro - Leandro R. disse...

Valeu a pela dica!

http://sembaixas.blogspot.com
http://semtosquices.blogspot.com

Riku disse...

Gostei da sua poesia (as duas)...
A sua estruturação de versos é curioso, diferente, mas mesmo assim, muito interessante ^^
Parabéns =D~

Jheinz disse...

massinha o blog..

comentem no meu ae...

www.jhaff.blogspot.com

Mayna disse...

Gostei mais do primeiro poema. De alguma forma ele me tocou mais. Talvez porque me sinta um pouco como o pássaro que descreve, que gostaria de voar sem ruma, sem destino.



http://maynabuco.blogspot.com

coisasqueeuvivendo disse...

Suas poesias sao de um alcance impressionante. A cada letra eu sinto a energia que passa e a cada final me sinto revigorado e com a alma acariciada.

janice diniz disse...

Íntimo das palavras, das melhores, das mais bonitas, das que emergem da noite não-dormida.

Gostei da poesia. Gosto muito do teu blogue.

Abração

http://teofilinabermacia.blogspot.com

Conquistadores (Didixy) disse...

Nossa que legal. QUe pena que é longe. Tem muitos eventos legais e se eu tivesse mais dinheiro eu iria em muitos.

Abs

Victor disse...

Haaa, legal :D

blog disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
blog disse...

Meu camarada, seus poemas são, sempre, algo que se deve levar no bolso - e "visitar" de vez em quando.
Gostaria de saber como faço para comprar seu livro.
E o que vem a ser o "Sarau do Elo Incandescente"?

Gabriel disse...

Seu poema me fez refletir sobre as nossas buscas na vida. As vezes o assim é como queremos, outras vezes não. Um buraco abre, e temos que nos acostumar.
Gostei!

Abraços!

www.gabrielcalegari.com

andrea augusto - angelblue83 disse...

Belos poemas, Ygor!

Márcia castelano disse...

muito interessante esse festival...uma pena que não poderei ir...fica tãããoo longeee de mim! ='(

Vi seu blog no tópico da comunidade por isso vim aki dar uma olhada e comentar...gostei mt do blog!

bjs

Euzer Lopes disse...

Queria saber como se processam alguns sentimentos... Quando cai a noite e a madrugada toma conta, parece que eles tomam forma, cores e tons bem distintos.
É como se nos revelássemos nossos próprios e mais escondidos segredos.

kekedascully disse...

As palavras escritas, grafadas num espaço limitado, são transposições dos eus inquietos contidos no corpo, na alma, na boca. Deleito-me ao reconhecer, em grafias alheias, eus perturbadores, angustiantes, irrequietos, sonhadores.

Charles Araújo disse...

Me senti dentro da poesia... as letras me envolveram de uma forma única!
Fico fascinado com textos asim. Parabéns por esse blog que é excelente e obrigado pelas suas visitas e comentários no meu.
Um abraço

caio arroyo disse...

Gostei da ideia do video e na minha opiniao encaixou perfeitamente com o 2 poema, o primeiro tambem é legal, mas o segundo faz mais meu estilo

Espero sua visita
http://tvcinemaemusica.wordpress.com

Beline disse...

Puetz, to aqui do lado, mas não vai rolar... mas Lisboa me espere que eu vou já, em Agosto também tem Festival por lá...

Andanhos disse...

Geralmente, o outono é visto como uma estação triste, mas eu acredito que ele tem um encanto especial. É lindo ver as folhas caídas pelo chão!

Dannys disse...

Poxa esse festival parece mesmo imperdivelllll

Mas vou ficar só na vontade... a música é lindaaaa

Gustavo Santiago disse...

Envolvente e cm belas rimas é esse poema teu.

abraço

•´★Tathyyynha__♥ disse...

Olá!
Lindos poemas...
Bjs

DAN disse...

O vídeo é excelente,
bem relax...
o poema muito bom também, parabéns!!

http://www.pontodcom.blogspot.com/

BruNouL in Rio disse...

Muito bacana! nao conhecia este este festival!!

parabéns pelo blog