terça-feira, 27 de maio de 2008

LIBERDADE CONCRETA

ALPAZAL
TARPAZTAR
TÁRIOPAZTÁRIO
ALISMOPAZALISMO
TINAGEMPAZTINAGEM
LIBERDADEPAZLIBERDADE
PAZ
LIBERDADEPAZLIBERDADE
TINAGEMPAZTINAGEM
ALISMOPAZALISMO
TÁRIOPAZTÁRIO
TARPAZTAR
ALPAZAL
AQUIPAZJAZZ
O
PASSADO
O
FUTURO
PAZ
Do Livro
Estação Liberdade (Da Existência do Ser)
1992 - de Everaldo Ygor
Poesia Concreta

38 comentários:

Gregory Vancher disse...

Tem dis que eu me sinto um ignorante por não entender o que outros escrevem. Oseu blog é muito bom, já li textos aqui que eu gostei muito mas, esse eu não consegui entender nada. Desculpe a ignorância desse pobre leitor...

http://clik.to/otherside

* Mariana disse...

BRILHANTE!
Seu blog me deixa feliz! :D

http://www.quatroamigassemjeansviajante.blogspot.com/

iti disse...

Aceita parceria com o Iti Martins
?
( link ou banner )
retorne...

Dedinhos Nervosos disse...

Adoro quando as palavras interagem no "layout", ou melhor, quando o layout agrega maior riqueza ao texto... e esse é da maior qualidade. Algumas sensações podem verbalizar palavras muito parecidas, mas com significados totalmente diferentes, ou bem próximos também.
Sensacional.
Bjo.

NAIKAN disse...

LIBEDADE – faculdade de uma pessoa poder dispor de si, fazendo ou deixando de fazer por seu livre arbítrio qualquer coisa;
independência;
autonomia;
permissão.

LIBERTINAGEM - devassidão;
vida de libertino;

LIBERALISMO - tendência ou inclinação para as ideias liberais;
maneira de ser ou de pensar daquele que admite opiniões diferentes das suas;
anarquista.

LIBERTAR - tornar livre ou quite;
desobrigar.

LIBERAL - próprio de homem livre;
franco, generoso, amigo de dar;

PAZ - serenidade de espírito;
boa harmonia;
sossego;
conciliação;
concórdia;
união;
silêncio.

Saudosa das tuas sabias palavras...

Um abraço

DAN disse...

Sempre tive um apreço pela
poesia concreta, a forma dessa eu achei impecável e as palavras escolhidase combinadas muito boas também!
Sempre passo no seu blog para tirar alguma inspiração.

http://www.pontodcom.blogspot.com/

Marcos Costa Melo disse...

Ótimo. Muito bom mesmo.

Foi o seu melhor trabalho que li aqui, se me permite a opinião.

abraços

Alcione Torres disse...

Puxa, que coisa interessante a forma desse poema.

Sarapatel de Coruja!

ED CAVALCANTE disse...

LIBERTÁRIO, LIBERTINAGEM, LIBERALISMO, PROFUSÃO DE PALAVRAS QUE CONSTROEM E DESCONSTROEM. NÃO ENTENDO MUITO DE POESIA CONCRETA, O BOM É QUE ELA PASSA DO ABSTRATO PARA O CONCRETO!

blog disse...

Uma bela homenagem a Fagundes Varela, meu caro.
É curioso: vc oscila entre a concretude (incluindo aí a poesia proposta pelos norte-americanos, principalmente e.e.cummings) e o abstracionismo no seu mais alto grau.
Um leitor desatento diria: "decida-se!"
Um leitor mais acurado dará os parabéns.

Abraço.

dbaskt disse...

muito bom kra...
sempre é bom passar por aqui...

abraço!

www.locupletado.wordpress.com

* hemisfério norte disse...

uhau, mas que bem!!!!!!!!!
vc me surpreendeu pela positiva uma vez mais. :)
parabéns!!
se tiveres oportunidade vai no miniminimos e espreita algo sobre os direitos desumanos
bjs concretos
:)
ana

Patrycia disse...

Blog de uma sensibilidade sem fim.

Passa lá no meu blog, pois deixei uma mensagem de agradecimento a todos que me ajudaram na votaçãoo, inclusive você.

Bjo grande!

Patrycia
acendedordelampadas.blogspot.com

Parmitaum disse...

Mt interessante a poesia... o farmato da escrita se tratado do assunto que as palavras se referem... =))
é uma arte mt dificil de se fazer...


mt bom o post


abraço

DAN disse...

Comentando pela 2a vez... não tinha reparado no Aqui Jazz, muito interessante.

http://www.pontodcom.blogspot.com/

Andréa Cristo disse...

Nossa Ygor, que doideira! Arte pura! Senti muitas palavras, mais das que aparentam estar "pretendendo-se" formar.
Maravilha heim!

Euzer Lopes disse...

Olha, esse sim, foi bonito.
Interpretativo ao extremo...
Confesso que assustei e arrepiei.
Carapuça serviu.

blog disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
blog disse...

E se o começo, caro Everaldo, é como o fim, se tudo termina exatamente como começou - e seu poema propõe isso -, qual a nossa cruz? Repetir-nos à exaustão?
Sermos os mesmos sempre, e, ao final, jazermos em paz?

Rita Costa disse...

Maravilhoso! Acho o máximo poesia concreta e adoro quando encontro uma feita com primor como é o caso aqui.
Parabéns, Poeta!
Um abraço.

Fênix Dualista disse...

Fiquei muito feliz com seu comentário, e muito admirada com a poesia concreta, tão rica e disposta de uma maneira mais que poética, parabéns.

Denise Machado disse...

Livro,
Será que existe explicação para o fato de eu sempre te ler na hora certa?
No momento escolhido, vc se torna imprescidível. Tu és maravilhoso, sou sua fã, leitora ardorosa.

mundo azul disse...

Muito bom!!! Também já ensaiei algumas formatações em meus poemas...Um prazer conhecer esse espaço!
Beijos e muita luz...

Reporter x disse...

textos otimos

Everaldo Ygor disse...

Grijó...
São lápides de chama
Verticais – Horizontais
Fumaçou verdades perfídias
Vertigens & Depressões Sazonais
Matando a sede de Fogo & Cinzas
Sobraram apenas
Mandingas Antigas & Livros Velhos
A Minha, especial
Poesia Mineral...

Abraço!

Roland Deschain disse...

Uau! Muito bonita a estética e bem agradável. Criatividade :)


Gostei!!!

Marcelo disse...

Muito legal.
Poesia concreta é muito interessante, mas às vezes, perde-se no conteúdo pela forma.

Mas olha... você levou os dois.
Parabéns

beline disse...

Que maravilha, um canadense te agradece. Estou há dias tentando-lhe explicar o que é poesia concreta, eis que surge su post. Também fico feliz por descobrir que Alice Ruiz não é uma sobrevivente isolada num ilha sem futuro

Patricia disse...

Oi!
Vi seu blog na comu do Orkut e vim conferir!!

Passa lá no meu tb:

http://blogdapattyandrea.blogspot.com

Bjus!

•´★Tathyyynha__♥ disse...

Olá!
Eu adoro poesia, adoro versos, adoro versiculos... Mesmo que muitas vezes não tenha a capacidade de um bom entendedor de compreender...
Bjsssssss

Diego Galeano disse...

Seu blog está de parabéns!

Susanna Martins disse...

O passado e o futuro tem uma relação muito maior do que imaginamos.
Abrços...

Desculpe a minha ausência

Antonoly disse...

Você escreve muito bem
acima de tudo a sua escrita
tem atitude e exala o odor
da liberdade.

www.memoriaretro.wordpress.com

sangue-sugas § disse...

opa opa olha eu aqui denovo.

paulinho disse...

saudade do amigo viajante suburbano...belissimas reflexoes!!

do amigo também viajante paulinho!!!

e-evil disse...

Gostei do trabalho, já que curto artes visuais e vc meio que se encontra com as artes visuais no seu trabalho.

http://olivronegrodainternet.blogspot.com/

Leonardo Dognani disse...

Liberdade sempre é algo intrigante!

as palavras libertário e libertinagem são as melhores para se dizer que a Liberdade est[a morta, no futuro, no presente e no passado.

interessante o jogo de palavras, como sempre vc tem idéias brilhantes, que apenas outros poetas conseguem enxergar^^

abraços!

Chris Herrmann disse...

Eu gosto muito de poesia concreta e você escolheu um tema difícil por já ter sido muito explorado. Você tem estilo. Compensou vir aqui. Parabéns!

Chris.