sexta-feira, 2 de maio de 2008

Virada Cultural, Desviradas & Consumo...

A saga começa na sexta dia 25 de abril a tarde e foi até dia 26 as 23h... Para consumir cultura é preciso ter pernas ou não, disposição talvez - para encontrar uma atividade gratuita na gigante e burocrática São Paulo... No SESC Pompéia, na área de convivência eu e Marlene apreciamos a exposição Vida Louca, Vida Intensa – Uma viagem pela contracultura que vai até 22 de junho de 2008 – Literatura – Noites Sujas: Com o grupo de Sarau e Intervenções Nuvem Cigana, após um fabuloso Sarau uma intervenção antropofágica de Dança com o Grupo Cia. Nova Dança 4 no espaço Punk. Essa exposição é bem curiosa, percorre o período beatnik, o psicodelismo e o punk com imagens de 1965 à segunda metade de 1970, com debates sobre contracultura, tropicália e multiculturalismo. Os filmes dessa mostra são “alucinados” Mistérios e Paixões (Naked Lunch) de David Cronenberg. Medo e Delírio(Fear and Loathing in Las Vegas) de Terry Gilliam. Scens from the life of Andy Warhol de Jonas Meka. Vinyl de Andy Warhol. A Montanha Sagrada de Alejandro Jodorowsky. Sem Destino (Easy Rider) de Dennis Hopper. The Cut-Ups de Willian Burroughs e Bryon Gysin. Poeta do Submundo (William S. Burroughs: Commissioner of Sewers) de Klaus Maeck. Kerouac: O Rei dos Beats (Kerouac: The Movie) de John ANtonelli. Viagem ao Mundo da Alucinação (The Trip) de Roger Corman. Bom, esse é apenas um recorte, existem outros filmes e atividades que devem ser consultados na Programação do SESC Pompéia-SP... Passamos então para as desviradas culturais, no Centro e nas Cercanias de São Paulo, que por incrível que pareça foi muito melhor que do ano passado, enquanto toda a massa corria pelo centro em movimento frenético atrás das “diversas culturas” nos bastidores, ali nos andares superiores do Olido e em lugares nem tanto ocultos, o Sr. Kassab, nosso Prefeito do DEM antigo PFL comemorava sua aliança com o PMDB do Sr. Quércia e lógico o sucesso da Virada Cultural, e de sua campanha... Segue o relato de um “pequeno” recorte da Virada Cultural 2008. De início fizemos o reconhecimento da corrida cultural do “destruído” Centro, saímos do metrô na Estação República ouvindo os ecos do Grupo Terço no Palco do Rock – caminhamos mais um pouco e aportamos no Palco São João ao som de Cesária Évora... LINDO! Primeira parada para uma cerveja em um pequeno Bar na São João, ao som de Cabo Verde, me lembro que os cabelos do Mar estavam belos, cor de ouro, naquele momento, a luz amarela, a fumaça de cigarros paraguaios, a cerveja gelada, um telão ao lado, fizeram mágica essa andança, chegança talvez... Encontrando pessoas, amigos, vultos, auto-econtrando... Mais alguns giros e o lugar agora é o SESC 24 de Maio, com uma ótima exposição: Nó na Língua – Usos e desusos da língua portuguesa. Lá distribuíram um Livro excepcional com um recorte da história da Língua Portuguesa, ótimo material didático para aulas e afins... Instalações interativas e vivências em nossa Língua, e também na Língua Boca Beijo! Beijei e pronto! Ali mesmo um surreal palco para dança, na marquise, luzes, corpos - som & sombra, tudo certo! Caminhamos em ruas paralelas, Teatro Municipal, animações e filmes em telões espalhados no que parecia Ser uma confusa multidão solitária – filas, luzes alumiando fachadas destruídas, faces cansadas... O jeito é aportar no Lado B da cidade, Canja Rock Blues nosso verdadeiro destino. Johnny Boy, Mário Manga, Celso Pixinga, Hugo Hori, entre outros, Progressivo, Blues, Jazz, Fusion e nós... Alí ficamos, dançamos, agitamos e flutuamos em fumaças densas demais... Por fim andamos. Ouvindo rastros de outras atividades, apreciamos novamente a intervenção na “sacada” na direção do Anhangabaú o som do Lado A, Roda de Improviso – Instrumental Brasileiro com Ulisses Rocha, Bocato, Renato Borghetti, Proveta entre outros... Atravessamos e observamos o velho Correio iluminado, atraídos como mariposas, vamos para a Luz do Palco da Dança no Vale, ali ficamos imóveis, incautos, apreciando os movimentos, os corpos, o som, nossos movimentos... Do outro lado o Teatro, o Circo, palhaços – Pia Fraus com seus fabulosos bonecos e máscaras... Um curto momento, movimento que levou para as infâncias perdidas... Após horas de atividades e consumos, hora do lanche, Largo do Paissandú em frente ao Palco da Capoeira, um Churrasco Grego, isso mesmo aquele que fica girando indefinidamente ao relento, com aparência estranha, mas saboroso, com molho especial e tudo +, meia dúzia de sucos grátis com sabor indecifrável, afinal ninguém é de ferro... Andança final em direção ao Metrô São Bento, rápida observação no Acrobático Fratelli, pernas cansadas, mente entorpecida, despedida - beijo rápido e abraço longo de Urso - tchau até mais...
























"O brejo vibra que nem caixa de guerra. Os sapos estão danados. (...) A saparia toda de Minas coaxa no brejo humilde. Hoje tem festa no brejo!"
Carlos Drummond de Andrade
Fotos: Everaldo Ygor & Marlene I. Kuhnen

31 comentários:

Esfinge disse...

Muito legal, dá pra viajar lendo teu relato.Infelizmente onde moro não há espaço para eventos dessa ordem, numa cidade que se diz multicultural a preocupação máxima é entreter turistas idiotas e gente estúpida com Olodum e congêneres esquecendo que há tanta coisa interessante para se mostrar...


Abraços!

ED CAVALCANTE disse...

CAAAAAAAAAAAARA! QUANTA INFORMAÇÃO! O MAIS INTERESSANTE QUE A CULTURA É MOSTRADA EM VÁRIOS ASPECTOS, ATÉ CESÁRIA ÉVORA. EU TENHO UM CD DELA CANTANDO COM COM ARTISTAS BRASILEIROS, UMA GRAVAÇÃO RARA FEITA NA BAHIA, AO VIVO! MUITO MAASSA!

Pk disse...

q inveja;(
ahahha
brincadeira
muito bom teu blog
http://mundodepk.blogspot.com/
poemas e pensamentos

Conquistadores (Didixy) disse...

Olá. Como sempre muito bem informativo. Obrigado pelas constantes visitas em meu blog.

abs
___________________
www.conquistadoresdm.blogspot.com

Marcus Vinicius disse...

poxa muito bom!
quanta cultura!
hehe
um abraço
flw

blog disse...

Entrei duas ou três vezes neste espaço para poder ler tudo - e ficar triste por não ter acesso a isso. Espetacular, cara.
Muita coisa interessa, incluindo Évora e Warhol.
E muita coisa, principalmente dessa nova safra de músicos, eu não conheço.
Seria mais um bom motivo para ir.
Uma pena.
Valeu o relatório.

Abraço.

Denise Machado disse...

Boca seca depois de tanto babar, morrendo de inveja, sedenta, enlouquecida. Afe!
Livro, e que fotos são essas?
Ah... queria eu poder gostar de andar com vc por São Paulo assim, por internet. Não gosto! Eu gosto do completo. Então vou continuar morrendo de inveja, hahahahahahahaha.
Beijo.

Wander Veroni disse...

Olá!

Vi na imprensa sobre a Virada Cultural e uma amiga minha jornalista escreveu no blog dela sobre o evento. Se morasse aí em SP, seria obrigatório ir....hehehe

Mto bom seu texto! Só senti falta de espaços nos paragráfos...acho melhor pra ler. Desculpe se pareço enxerido, mas às vezes foi uma decisão de estética do seu blog. Tenho q respeitar e aplaudi-lo!

Adorei as fotos!!! Mto boas, por sinal!

Abraço,

=]
___________________________
http://cafecomnoticias.blogpost.com

caio arroyo disse...

Essa Virda Cultural foi sensacional na minha opiniao e melhor que todas as outras edições, tambem escrevi sobre ela.Fui mais na parte musical no centro no domingo, lotado de bons shows, agora esperar a proxima edicao

danisiinha disse...

retribuindo a visita...
cada vez que leio ou vejo algo sobre a virada cultural, me dá uma inveja.... rsrs
ótimo texto....

www.daniilopes.blogspot.com

touche disse...

Gostei muito da Virada Cultural..Sou mais lento que vc,fiquei morgando em alguns shows musicais..Achei Feliniano aquela mistura de gente,várias tribos..
São Paulo é realmente uma mistura de tudo..Abração

touché
http://poetasdeguarulhoseoutrosversos.zip.net

* hemisfério norte disse...

Olá Ygor!
Grande virada cultural, hein??
gostei.
obrigada pelos teus elogios sempre tão gentis
bjs
a.
http://miniminimos.blogspot.com/

André Logan disse...

Extremamente psicodélica essa crônica... muito boa... tudo combina muito bem, desde o contexto até as imagens...

iA! acosta disse...

..lalá! (:
ótimo blog! ;*

Mundo Simpson disse...

depois de um bom trempo lendo o post terminei

Eu moro em uma pequena cidade em pernanbuco, entçao não tenho acesso a 0,o1% disso

abraços

Mario Henrique disse...

poooooutz...hehehe eu queria ter ido na parte de musica eletronica.. ;D mas acabei sabendo mto em cima da hora..dae nem deu pra juntar uma galera e ir..ehehe

mas é uma atração e tanto essa virada...tem de tudo, pra todos os gostos.. ;) rsr

se puder, visite e comente tmb:

http://esfiha-berta.blogspot.com

Danilo Bianchi Dualiby - DAN disse...

A virada desse anofoi muito melhor do que a do ano passado, em termos de organização e tudo...
Infelizmente não fui esse ano, mas ano que vem vou com certeza.

http://pontodcom.blogspot.com/

Horácio Roque disse...

Pow cara,
Você foi agorinha no meu e resolvi vir aqui também.

Adorei seu Blog e sobre o Post: Você tem sorte de morar no estado de São Paulo. Aqui na Paraíba não adianta andar e andar, você simplesmente não encontra muitas opções culturais. Contudo, curiosamente, temos ótimas produções e temos alguns traços bem marcantes.

O H está discutindo!
O H sempre foi a letra que ninguém nunca deu ouvidos, tanto é que um fonema mudo. Mas, chegou a hora do H por a 'boca no trombone' e falar tudo que vê. É um blog sobre as principais noticias diárias em forma de doces e suaves e, porque não, engraçadas crônicas.

Visitem:
http://hdiscutindo.blogspot.com/

Guerras Secretas disse...

Caralho, Bocato, Kerouac....quarto ano seguido de virada cultural e eu ainda não fui, nunca consigo ninguém pra ir comigo e me assusta (menino do interior) andar por SP sozinho, ainda mais a noite...mas deve ter sido mágico...*-*

André Filipe disse...

que inveja dessa virada vei.
aqui o máximo que tem é o festival de inverno mesmo ;]

http://cultemdebate.blogspot.com

-abre aspas disse...

São paulo é o centro cultural do Brasil.
Acesso ao teatro é muito fácil e as demais feiras literárias nasceram em Sampa.
Aqui em Salvador é muito difícil encontrar uma peça renomada em cartaz e por um preço bom, as peças de iniciantes são muito pouco valorizadas e é impossível viver de arte por aqui.
Escritor e músico [que não sigam a linha do pagode/axé] morrem de fome.
É vergonhosa tal situação.
Gostaria de poder ter em minha cidade esse leque cultural que há em Sampa, mesmo que pra isso tivesse que dar muito de mim e ter bastante disposição!

Jean disse...

ótimo blog , comenta o meu lá ?
http://senhorjesus.zip.net/

.:: Danilo ::. disse...

cara mtu legal teu blog...parabens

Raphael disse...

Lendo esse post eu senti saudades da minha época de noites culturais no meu amado Rio de Janeiro...
Mas hoje tá difícil com tanta violência e preços tão caros.

abraço

Neto Morais disse...

Gostei da postagem, e o mais legal e que seu blog ta seguindo uma linha tematica que me interessa, vou continuar vindo aki.

P.S.: Desculpa a demora pra fazer o comentario, e que ontem quando eu ia fazer acabou a energia aki.Mas ta ai, nao dei calote.

Letícia Castro disse...

É, eu cobri a Virada tb, amo o evento, ponto pro Kassab!
Adorei principalmente as fotos, que show! As do blog inteiro, na verdade.

Beijão.

Letícia.

http://babelpontocom.blogspot.com/

MaxReinert disse...

Nossa... é nesses momentos que dá uma inveja tremenda de SP.... mesmo com todos os problemas que tem, promove uma "coisa" como essa!!!

Acredite... quem ganha ou quem perde nesse jogo?

Que linda a edição do vídeo do outro post! Estou procurando a música!

Dedinhos Nervosos disse...

Nossa, eu queria muito ter aproveitado essa virada cultural. Muito mesmo, principalmente por morra numa cidade que quase não acontece nada nesse setor. Quinta-feira estarei aí e vou aproveitar algumas dessas dicas, como uma exposição que citou. Vou anotar.
Bjos!

Filipe Peres disse...

Interessante o seu relato sobre a exposição no SESC Pompéia. Estou curioso para saber se esta exposição irá rodar os diversos SESCs, pois vivo em Ribeirão Preto.
Não é de hoje que o SESC é referência na área social. Na minha época de estudante, cheguei a estagiar lá. Aliás, gostaria de fazer-lhe um pergunta: O que você acha do projeto de inverter as verbas do Sistema S?
Estou começando o meu blog. Como faço para colocar os marcadores e mostrar os blogs que visitei?
Bom blog, boa poesia.
Um abraço.

Sr. Sem sono disse...

Enxurrada de informaçãoe de cultura que transborda na cidade sem ser consumida como deveria em dias que não são de virada. Senti um pouco de culpa de não ter participado e detantas vezes durante o texto não poder loicalizar os personagens. Obrigado pelas dicas - quero conhecer mais minha amada cidade.

jheison disse...

bastante informativo...
legal
abraço


http://amentedoentia.blogspot.com/