domingo, 30 de setembro de 2007

O Santo Guerreiro e o Herói Desajustado


Foto: Umberto Alitto

Um espetáculo carnavalesco promove o encontro entre um grande clássico da literatura mundial e as tradições populares brasileiras. O espetáculo O santo guerreiro e o herói desajustado faz uma
fusão entre as histórias de Dom Quixote de La
Mancha e São Jorge Guerreiro.O espetáculo se passa em uma metrópole onde Dom Quixote enxerga a imagem de sua amada Dulcinéia. Porém, seus nobres ideais de vida entram em choque com as regras e as leis desta cidade. O fidalgo e seu companheiro Sancho Pança se sentem perdidos a esta contemporaneidade e são ajudados por São Jorge, o santo popular, que lhes ensina novos valores. Desenvolvido com em um desfile de escola de samba, com carros alegóricos em formas de barcos e samba-enredo, a peça tem a intenção de fazer uma reflexão sobre o sentido do herói nas grandes metrópoles.




Vamos Festejar
(Marcelo Reis)

Vem...
Vamos festejar
Vamos festejar
O teatro se levanta
É Dom Quixote e Sancho Pança
É São Jorge em seu cavalo
Que vem nos visitar

Hoje eu acordei
De um sonho tão bonito
Que Brasil tão colorido
De gente alegre a brincar

Meu Deus quanta satisfação
A cidade sem miséria...
O povo bem tratado!
Uma revolução!

Acorda meu povo
Vem aprender a sonhar
Dom Quixote apaixonado
Num mundo civilizado
Vive sempre a penar!

O SANTO GUERREIRO E O HERÓI DESAJUSTADO
CIA. SÃO JORGE DE VARIEDADES
Local: Praça da República - SP - Metrô República - Data(s): De 15 de setembro a 28 de outubro. Horário(s): Sexta 12h, sábado e domingo, 16h. "Gratuito"
* Segue minhas impressões desse domingo feliz, frio e nublado, que clareou por volta das 16h.
A peça é uma grande e surreal roda, ciranda daquelas que não dá para ficar de fora...
Ao som da batucada, do Congo, da gente, rodopiamos no final... Do devaneio de um recital urbano. É uma manifestação bastante comunitária no que restou da Praça da Republica, na Região Central, ao poluído ar livre de Sampa,
"O Santo Guerreiro e o Herói Desajustado" leva para o abismo do Herói, para os porões de nossa cidade, São Paulo, para os nossos velhos novos dias, o melhor a fazer é beijar a flâmula do Santo e rodopiar ao som da Cia São Jorge de Variedades, ao qual sou devoto. Enfim, espetáculo imperdível... Em beijo Everaldo Ygor!

4 comentários:

lenekuhnen disse...

Muito bom, Companhia São Jorge de Variedades, dançei,pulei,quixoteei

lenekuhnen disse...

Dom Quixote lutando contra os nossos monstros, uma fusão entre o guerreiro e o sonhador...Sonhar comalgo melhor,lutar por algo melhor

Anônimo disse...

Vou domingo!

T.A.T disse...

Tive a grande oportunidade de ver essa peça alguns dias atrás. Uma das muitas coisas que me chamaram a atenção foi a forma atual que muitos temas foram abordados e tipo de publico que a peça atinge. Ao meu lado estavam desde moradores de rua à turistas estrangeiros com suas super-máquinas-fotográficas, e todos sentados no mesmo chão e sendo impactados pela mensagem que a peça transmite.

Realmente, ela é mais do que recomendável.

Parabéns pelo seu blog, espero voltar mais vezes.