segunda-feira, 15 de outubro de 2007

DIA DO PROFESSOR...

No dia 15 de outubro de 1827 (dia consagrado à educadora Santa Tereza D’Ávila), D. Pedro I baixou um Decreto Imperial que criou o Ensino Elementar no Brasil. Pelo decreto, “todas as cidades, vilas e lugarejos tivessem suas escolas de primeiras letras”. Esse decreto falava de bastante coisa: descentralização do ensino, o salário dos professores, as matérias básicas que todos os alunos deveriam aprender e até como os professores deveriam ser contratados. A idéia, inovadora e revolucionária, teria sido ótima - caso tivesse sido cumprida. Mas foi somente em 1947, 120 anos após o referido decreto, que ocorreu a primeira comemoração de um dia dedicado ao Professor. - Os professores estaduais de São Paulo, em início de carreira, têm um salário 39% menor do que os do Acre. Enquanto um docente com formação superior e piso inicial de São Paulo ganha R$ 8,05 por hora, o colega acreano recebe R$ 13,16. O Acre lidera a lista dos Estados que pagam melhor seus professores em início de carreira, seguido por Roraima, Tocantins, Alagoas e Mato Grosso. São Paulo vem em oitavo lugar. Pernambuco tem o pior salário, no Acre foi onde as médias dos alunos de 4ª série mais evoluíram. Em São Paulo, a situação se agrava se levado em conta o custo de vida. Um professor que trabalha 120 horas por mês (30 por semana) tem salário de menos de R$ 966 e consegue comprar 4,9 cestas básicas. Já o do Acre recebe R$ 1.580 e compra 12,6. Ou seja, a diferença do salário/poder de compra chega a 60%. Já no Município a história não é muito diferente, infra estrutura deficitária, baixa remuneração, ambiente de trabalho deteriorado, superlotações das salas e ameaças constantes de retirada de benefícios. Segundo o sindicato, professores com nível superior que ingressam na rede municipal tem piso salarial de R$ 621,68. Fonte UOL

3 comentários:

Marlene Ines disse...

Viva o Dom Quixote da educação, que todos os dias enfrenta batalhas pra sobreviver
Viva todos as educadoras/os que tem como compromisso transformar esta realidade tão absurda e exploratória...

Everaldo Ygor disse...

VIVA!

Thata disse...

É por essas e outras que eu digo que ser professor é difícil pra caramba, e que todo mundo devia dar mais valor à eles.

Obrigada pela visita no meu blog. =)