domingo, 14 de outubro de 2007

MISSIVA

Foto: WILLY RONIS
...Alcançar asas, parece difícil. Encontrar cadernos e folhas amareladas, reler meus versos, poemas velhos. Procurando resposta sempre... Querendo ouvir pensamentos dos outros, deliciando palavras indescritíveis ao meu lado, ardor de tarde nublada, observando lábios distantes, corpos desnudos, mudos. - Será?
Que a poesia toda vai me proteger do medo do escuro...

Everaldo Ygor - Pensamento 1999, revisado em 13.10.2007.

3 comentários:

Marlene Ines disse...

Panos mágicos ao anoitecer
A hora já vem
Frações rápidas do gosto gostoso
Nas cores vibrantes que escolhi pra mim
Agora pastéis...
Com asas de borboleta
Voa rápido, morte rápida
Balbuciar palavras no encontro
Carnal
O que resta
Nirvana
Assim a carne se faz sobre outra carne
Indescritível
Gosto gozoso gostoso
Linhavar palavras...
Costurar palavras
Cerzir palavras
Grudar palavras...
Medo do claro escuro ...

Blog do Aventureiro disse...

Maninho, muito bom seu blog sem dúvidas...

Já está entre os meus preferidos.

Forte abraço!

Escuro disse...

Medo da poesia
Medo das asas
Medo de comentar.