segunda-feira, 22 de outubro de 2007

...Esquinas...

As esquinas
Pessoas, filmes, dias
Roteiros da pseudo-cultura
Roteiros dos pássaros da ignorância

São eles Seres extremos
Pobres e Ricos - Rimas...
Efêmeros Ébrios

Esquinas minhas
Mulheres de dia, Homens de tarde
Tarde demais
Dias demais

Espero anoitecer
Vou enlouquecer
Dai vou ter
Um breve efêmero momento de prazer

Everaldo Ygor
Esquina da Rua Augusta, no bar, nos dias de Outubro.

11 comentários:

Anônimo disse...

Excelente, Ygor!
Sua poesia só cresce a cada dia!

bjimm querido
angel
http://literatus.blogspot.com/

Lord Sarubiano disse...

Cheio de emoção e talento. bem escrito e transmitiu bem o sentimento do autor. Também gostei muito do "foto poema". Achei criativa a montagem.

Armindo Kehl disse...

Caramba... Uma bela surpresa... Parabéns cara!

Gostei muito!

Danilo Moreira disse...

Brilhante poesia. A cada palavra, imagina-se várias ações, e tudo nhum cenário urbano e em preto e-branco.

Abraço!!!

http://emlinhas.blogspot.com/

Lucas Conrado disse...

poxa, legal o poema...
realmente dá pra imaginar a paisagem urbana...
parabéns!

MaxReinert disse...

Rua Augusta servindo de inspiração pra muita gente.... muito bom SP, apesar do Caos!!!

abraço!

young vapire luke lestat news disse...

Meus Deuses isto foi lindo ...
Transportei-me para a Algusta, esquecendo da minha realidade e quis voltar para o tempo que tudo seria possível...

Um grande abraço para um poeta.


[]s Sakssida

Anônimo disse...

Venon:
Eu estava lá!
Parabens!

Andrea Cristo disse...

Ma indentifico plenamente com a poesia! Bela composição cheia de metáforas de boemia. Um abraço

Linda Graal disse...

...que lindo isso aqui!!!
feliz encontro, guapo!!

parabéns!

Luis Eduardo disse...

Maravilhosa poesia, parabens pelo excelente blog!